Igreja Católica expulsa religiosos envolvidos no escândalo sexual de Arapiraca

2
Igreja Católica expulsa religiosos envolvidos em escândalo sexual de Arapiraca
Igreja Católica expulsa religiosos envolvidos no escândalo sexual de Arapiraca

Igreja Católica expulsa religiosos envolvidos no escândalo sexual de Arapiraca – A Santa Sé decidiu pela expulsão dos monsenhores Luiz Marques, 84, Raimundo Gomes, 50, e do padre Edilson Duarte, 43, condenados pela Justiça comum por abuso sexual. A decisão foi divulgada na noite de ontem, 3, 11 meses após a eclosão do escândalo, considerado o maior da igreja no país.

Padres pedófilos de Arapiraca são indiciados por exploração sexual

A confirmação da expulsão dos religiosos foi dada à Tribuna Independente, pelo padre Daniel Nascimento, que foi indicado pela Igreja Católica para acompanhar o processo contra os religiosos na Justiça. “Os sacerdotes não fazem mais parte dos quadros da Igreja Católica no Brasil ou em qualquer parte do mundo”, sentenciou a Santa Sé.

Os ex-coroinhas Fabiano Silva, Cícero Flávio e Anderson Farias, que teriam sido molestados pelos religiosos quando eram crianças, também receberam o comunicado oficial do Vaticano.

Ainda segundo apurou a Tribuna Independente, os processos canônicos estavam concluídos desde os dias 12 e 25 de novembro, sem que o bispo de Penedo, Dom Valério Breda, tornasse pública a decisão da Santa Sé. O padre Daniel Nascimento deve ir ao Vaticano apresentar pessoalmente o seu relatório.

Em 19 de dezembro do ano passado, os religiosos já haviam sido condenados pela Justiça comum. O monsenhor Luiz Marques, que aparece em vídeo com o ex-coroinha Fabiano da Silva, já adulto, foi condenado a 21 anos de prisão. O também monsenhor Raimundo Gomes recebeu pena de 16 anos e quatro meses, mesmo tempo dado ao padre Edilson Duarte. Os três foram condenados, ainda, a pagar multa fixada em cerca de R$ 1.800, cada um.

Informações: Alagoas 24 Horas

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta