Igreja em Shopping-Center disputa com lojas e bares a atenção dos fiéis

1
Igreja em Shopping-Center disputa com lojas e bares a atenção dos fiéis

Na capela de decoração simples, um pequeno altar recebe os fiéis que entram o tempo todo. Colocam-se de joelhos em frente aos bancos de madeira, rezam em voz baixa as mesmas orações que se reza em qualquer Igreja Católica. O padre chega. Inicia a missa. Nada fora do normal, a não ser o fato de estarmos dentro de um shopping. Ali, o pecado literalmente mora ao lado. Na loja da frente, um dos barzinhos mais famosos da cidade. Ao lado, uma lotérica.

No Shopping Via Brasil, em Irajá, uma porta de vidro é o que separa o templo católico do templo do consumo. Em meio a corredores de lojas de marcas famosas, redes de lanchonetes, bares e restaurantes, uma capela disputa a atenção dos visitantes. O espaço está sempre movimentado: seja em dia de missa — celebrada às quartas e às sextas, às 12h, e aos domingo, às 16h —, ou nos terços, grupos de oração e adorações ao Santíssimo, que acontecem todos os dias, com exceção das segundas-feiras.

O local foi cedido pelo shopping para a Comunidade Católica Shalom, um grupo de missionários, quase todos jovens, que deixam suas cidades para levar a mensagem cristã a várias regiões do país. As celebrações são presididas por padres do vicariato Leopoldina.

A Igreja tem que estar onde as pessoas estão, mostrar que os cristãos podem viver normalmente. Fazer compras num shopping, ir ao cinema, namorar não é pecado. Mas tudo de uma forma regrada, como Jesus ensinou — afirma uma das responsáveis pelo espaço, a missionária Francineide Maria Dutra, de 32 anos.

A dona de casa Vera Lúcia Faria, de 67 anos, é uma das devotas mais assíduas à capela.

— Sempre que tenho que vir ao shopping para resolver um problema ou comprar alguma coisa, não deixo de entrar para rezar. É uma das melhores coisas daqui — conta Vera, que também costuma participar, em companhia das amigas, do grupo de oração do shopping da Zona Norte.

Informações: Extra Online

1 COMENTÁRIO

  1. Muito bom, pelo menos ninguém vai poder dizer que não soube de Deus. Tremendo, a Palavra está indo ao encontro dos filhos enquanto Deus manda que vamos até Ele como estamos. Isso sim é misericórdia.

Deixe uma resposta