Ataques contra delegacias e igrejas na Nigéria deixam 150 mortos

0
Ataques contra igrejas na Nigéria deixam 150 mortos

KANO, Nigéria, 5 Nov 2011 (AFP) -Ao menos 150 pessoas morreram em ataques realizados na sexta-feira, um deles suicida, contra delegacias de polícia e igrejas na cidade de Damaturu, no nordeste da Nigéria, reivindicados pela seita islâmica Boko Haram.

“Contei 150 corpos no necrotério”, afirmou uma fonte oficial que não quis se identificar. Segundo a mesma fonte, alguns familiares das vítimas já recolheram os corpos de seus parentes para a realização de funerais. Mais cedo, a Cruz Vermelha havia indicado a cifra de 63 mortos, enquanto a polícia apontou 53.

Fontes locais indicaram que outras centenas de pessoas ficaram feridas quando os agressores atacaram a sede da polícia, assim como três delegacias e seis igrejas, em Damaturu na sexta-feira à noite.

Um dos ataques foi cometido por um suicida, que lançou seu veículo cheio de explosivos contra um prédio da polícia.

“Foi um ataque suicida com bomba contra um de nossos imóveis. O agressor veio a bordo de um carro e entrou no imóvel, e os explosivos foram detonados”, disse por telefone o chefe da polícia do estado de Yobe, Suleimon Lawal.

Um membro da seita islâmica Boko Haram reivindicou o ataque. Essa seita, cujo nome significa “a educação ocidental é um pecado”, opera no norte do país, majoritariamente muçulmano, mas com algumas comunidades cristãs.

A Boko Haram também reivindicou o ataque com explosivos do dia 26 de agosto contra a sede das Nações Unidas na capital Abuja, que deixou 24 mortos.

“Somos responsáveis pelos ataques em Borno (estado cuja capital é Maiduguri) e Damaturu”, afirmou por telefone à AFP este membro da seita, Abul Qaqa.

“Vamos seguir atacando alvos do governo federal enquanto as forças de segurança continuarem perseguindo nossos membros e civis vulneráveis”, acrescentou o integrante da Boko Haram.

Até o momento não se sabe se este ataque era dirigido contra o quartel-general da polícia ou contra as delegacias.

A polícia encontra-se em alerta máximo em todo o território.

O nordeste da Nigéria, país mais povoado da África com mais de 160 milhões de habitantes, costuma ser alvo de ataques perpetrados por combatentes da seita islamita Boko Haram.

O norte da Nigéria é povoado sobretudo por muçulmanos que coexistem com uma minoria de cristãos, majoritários, por sua vez, no sul.

Informações G1 / e   France Presse

Deixe uma resposta