Nossa Senhora do Crack é quebrada por usuários da droga

0

Usuários de droga desaprova Nossa Senhora do Crack, e quebra a Santa
Nossa Senhora do Crack é quebrada por usuários da droga

Usuários de crack quebraram na manhã deste sábado a imagem de uma santa batizada como “Nossa Senhora do Crack“, que tinha sido instalada ontem na região da cracolândia (centro de São Paulo).
A imagem de Virgem Maria, feita de gesso com adornos dourados, à frente de um fundo azul, tinha sido montada pelo fotógrafo e artista plástico Zarella Neto, 33, na rua Apa, em Santa Cecília.
Apenas uma espécie de altar continua no local, com uma luz que ilumina a inscrição dourada com o nome da santa. Segundo Neto, a imagem teria sido quebrada por usuários de crack incomodados com a repercussão do caso e com a presença de equipes de televisão no local.
Alessandro Shinoda/Folhapress

 depredada na rua Apa neste sábado, provavelmente devido à repercussão do caso na mídia

O artista diz que pretende repor a santa, mas não sabe quando isso será possível. Enquanto isso, ele manterá a energia elétrica –puxada do imóvel onde funciona seu estúdio, perto dali– para iluminar o altar.
“Resolvi democratizar a santa. Ninguém enxerga essas pessoas. Elas merecem proteção. Sou cristão e a santa é do povo”, disse Neto, que nasceu e cresceu no bairro.
A fachada de uma casa abandonada foi o ponto escolhido para a obra, bem em frente à calçada onde viciados se juntam todos os dias.
Na tarde de ontem, moradores e trabalhadores da região paravam para olhar a obra. “Achei bonito, mas batizar a santa assim é um pecado”, afirmou o serralheiro Ednaldo da Silva, 30.
O arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, elogiou a iniciativa e disse que não existe profanação na obra.
“Vi e fiquei comovido. O drama dos dependentes químicos não pode nos deixar indiferentes. São humanos, são irmãos, são filhos de Deus. Nossa Senhora do Crack, rogai por eles e por nós também!”, disse Scherer.

Para cópia deste conteúdo, é obrigatória a publicação do link www.amigodecristo.com
Folha

Deixe uma resposta