Dicas para seu casamento a luz da bíblia

0

Dicas para seu casamento a luz da bíblia

A bíblia é sempre uma poderosa fonte de riqueza para o dia a dia de cada um de nós. E com certeza ela nos orienta a respeito de como deve ser um casamento.
Dizem que o casamento nem sempre é um mar de rosas. Porém, o importante a lembrar é que Deus se agrada do casamento e quer que seus filhos lutem contra as dificuldades e que tenham suas vidas acompanhados de seus companheiros, confira 77 dicas que irá te ajudar sobre o seu casamento:

1. Aceite o seu cônjuge como ele é.

2. O casamento tem três pilares de sustentação: fé, comunicação e sexo.

3. Evite afirmativas que aumentem o conflito, como por exemplo “você sempre…”, “todas as vezes…”.

4. Para manter o cálice do amor transbordando em seu casamento, admita logo o erro quando estiver errado e cale-se quando estiver certo.

5. Feche a porta do divórcio.

6. O casamento é uma instituição sagrada para o Senhor.

7. Siga o padrão de Deus para o seu lar.

8. Toda esposa necessita de gentileza no falar, no gesticular, no agir. Toda mulher necessita de um amigo.

9. A pessoa amada tem necessidades diversificadas. Entre elas: ouvir palavras que declarem seu valor e sua importância (palavras de afirmação), e/ou receber inteira atenção, sem dividi-la (qualidade de tempo).

10. A pessoa amada tem necessidades diversificadas. Entre elas: receber expressões de serviços como doação do outro que a fará sentir-se importante e/ou receber presentes.

11. Existem pessoas que necessitam sentir-se lembradas, valorizadas. Para estas, receber presentes é uma expressão forte de amor.

12. Aprender a ouvir o cônjuge é muito parecido com o aprendizado de uma língua estrangeira. Persevere, vale à pena!

13. É sempre inteligente declarar sua apreciação pelas coisas boas que seu cônjuge faz, e com sinceridade.

14. Fazer alguém feliz pode significar, às vezes, abrir mão do bem estar pessoal momentâneo, como por exemplo, comodismo, preguiça, egoísmo.

15. O que você diz pode salvar ou destruir uma vida. Portanto, use bem as suas palavras e você será recompensado.

16. Nos relacionamentos, a comunicação não deve ser soberba.

17. Ataque o problema, e não ao outro. 18. Os problemas não podem ser acumulados para depois descarregar sobre o outro. Enfrente e resolva-os com maturidade. 19. Expresse os sentimentos sem agredir o outro. 20. Busque o melhor momento para se comunicar. 21. Aprenda a perdoar (esquecendo) para não criar raiz de amargura. Lembre-se de esquecer! “Todos os dias dos aflitos são maus, mas o de coração alegre tem um banquete contínuo.” (Prov. 15:15)

22. Um não deve atirar sentimentos no outro. Busque trazer soluções quando apresentar os problemas (apontar erros).

23. Cuidado quando for utilizar o humor para não aumentar a tensão. Utilize o humor só quando tiver convicção que vai aliviar a tensão. 24. Se quiser manter o cálice do amor transbordando em seu casamento, não utilize o sarcasmo um para com o outro. 25. No casamento, a comunicação deve ser adequada. O amor faz solicitações e não imposições.

26. Quando você e seu cônjuge experimentar das adversidades da vida, não comunique a Deus o tamanho delas, mas diga para as adversidades o tamanho do seu Deus.

27. Escolha o momento certo e o local adequado para falar ao outro o que mais desagrada a você.

28. Concentre-se em resolver as incompatibilidades que geram tensões conjugais.

29. Uma pessoa não pode se deixar vencer pelo desespero, mas o vença pelo conhecimento da palavra de Deus.

30. Comunicação é um processo lento de maturidade de compreender e de se fazer compreendido.

31. As mulheres têm necessidades de conversar com seu companheiro e tê-lo como um grande amigo.

32. O casal deve andar juntos, não só literalmente. O diálogo é fundamental para que haja compreensão.

33. A cooperação também é importante para um casal que deseja andar, literalmente, juntos.

34. Trate o seu arranhão hoje, para mais tarde não se tornar algo mais sério. Não deixe para tratar o pecado amanhã.

35. Decida amar seu cônjuge na linguagem que ele consegue compreender: seja palavras de afirmação, qualidade de tempo, formas de servir, toque físico, ou mesmo presentes.

36. Marido e esposa, a comunicação é a chave do casamento. Portanto, compartilhe ao outro a sua própria linguagem do amor.

37. O objetivo do amor não é obter o que se deseja, mas fazer algo pelo bem-estar daquele a quem se ama.

38. A fidelidade entre marido e esposa é fruto da relação de ambos com Deus.

39. “Achar tempo” é questão de prioridade. Se a linguagem do seu cônjuge é qualidade de tempo, comece a planejar, abra mão de algumas atividades particulares em prol do outro. Vai valer a pena, acredite!

40. Há várias formas de presentear. O mais importante é a mensagem nas entrelinhas que o presente trás. Use e abuse de sua criatividade.

41. Presente X Dinheiro. Investir no amor do seu cônjuge é semelhante a aquisição das ações mais caras da bolsa de valores.

42. Para Adão, Deus não criou os amigos, mas uma esposa. A instituição sagrada chamada “Família” nasceu do coração de Deus, e Ele não comete erros.

43. Todas as tentações que um casal pode sofrer, também podem enfrentar e vencer.

44. Por trás de um marido passivo há quase sempre uma esposa selvagem e/ou rixosa.

45. Toda tribulação na vida de um casal cristão é passageira.

46. Os problemas internos ou externos podem turbar o espírito do casal, mas jamais destruí-los, quando Jesus Cristo é o alicerce da relação.

47. Um lar tem início com um compromisso de amor e fidelidade, e Deus como o seu arquiteto.

48. A jóia mais preciosa que um homem pode dar a sua esposa é amá-la incondicionalmente, sendo este também o presente mais almejado pelos filhos.

49. É possível o casal discordar sem brigar. Procure não exagerar nem se envolver em rixas.

50. Procure se colocar na posição do seu cônjuge para entender melhor algumas de suas opiniões. Evite aborrecer um ao outro.

51. Procure ser um bom ouvinte, mas não use do silêncio para representar ao cônjuge uma resposta negativa ou frustá-lo ao hesitar responder.

52. É importante para o casal sempre escolher o melhor momento e hora para dialogar, definir as áreas de concordância e de discordância, e fazer uma alta análise de si mesmos.

53. É importante para o casal identificar sua parcela de culpa nos conflitos, quando necessário mudar de atitudes ou comportamento, contribuindo assim, para a resolução dos mesmos. Orar juntos, pedindo a orientação e graça de Deus, nestes momentos é fundamental.

54. Esposa, procure ser sempre bondosa para com as virtudes do seu cônjuge e um pouco cega para as faltas do mesmo.

55. Palavras agradáveis, porém sincer
as, solidificam a relação e produzem um eco verdadeiramente eterno.

56. Alguns casais afim de se firmarem na vida, se esquecem de viver e de crescer espiritualmente.

57. Um falar sem o alimento espiritual é um lar onde há o pão de cada dia para se alimentar o corpo, porém a alma nunca é suprida.

58. Para perdoar seu cônjuge é necessário dar amor quando não existe motivo para dar. Para que ambos sejam felizes é indispensável que se tornem bons perdoadores.

59. O amor faz o giro do mundo valer a pena. Ele é o produto do hábito e deve motivar o cônjuge levar sempre a sério o outro, ao invés de si mesmo em demasia.

60. O bom senso somado ao amor apagam a linha divisória entre o seu e o meu. “Desposar-te- ei comigo para sempre; eu te desposarei comigo em justiça, em juízo, em benignidade e em misericórdia. ” (Oséias 2:19)

61. Deus nos criou sexuais não somente para a procriação, mas também para o prazer sexual do casal. 62. Tanto o marido como a esposa têm direitos e deveres. Diante de Deus, cada um é responsável em colocar como prioridade, as necessidades sexuais e emocionais do outro.

63. Limite não há para o prazer sexual, desde que o casal esteja dentro da vontade e princípios de Deus. E não há espaço para razões egoístas.

64. Quando um casal sela um compromisso com Deus e a Sua palavra, não há limites para a satisfação sexual que podem experimentar.

65. Criatividade, assim como a tomada de atitude dos cônjuges em relação à própria sexualidade, também se constitui no alicerce para o êxtase do prazer sexual.

66. O prazer sexual deve basear-se tanto na aceitação da satisfação sexual do outro, como, principalmente, na aprovação de Deus.

67. O stress de ordem financeira, na família, por vezes, é fruto da falta de discernimento em distinguir entre necessidades e desejos

68. O descontrole financeiro tem sido um forte adversário do amor entre marido e mulher. O casamento requer compromisso, da mesma forma, tudo que é bom.

69. Um casal que se ama deve estar sempre pronto a ser flexível e ajustar-se a qualquer mudança radical, objetivando o ajuste financeiro.

70. Um casal deve aprender a fazer investimentos sábios para o Reino de Deus, com boa vontade e não por obrigação. “
71. Um casal sábio e temente jamais coloca “Deus na parede”, financeiramente falando. Contudo, reconhece que Ele é capaz de suprir a falta de dinheiro quando ocorrer.

72. O relacionamento sexual também é uma mistura de comunicação, unidade, prazer e entrega entre os cônjuges.

73. No casamento não deve existir espaços para razões egoístas, pois quem ama não priva o outro do prazer sexual sem que haja concordância mútua.

74. Toda esposa deseja se sentir amada e desejada. Toda esposa sábia é capaz de comunicar seus sentimentos.

75. O tom de voz errado tem sido o grande vilão para os atritos da vida conjugal.

76. Compartilhar as tarefas domésticas também é uma prova de amor.

77. O melhor de um casamento de muitos anos é apaixonar-se muitas vezes, sempre pela mesma pessoa.
Para cópia deste conteúdo, é obrigatória a publicação do link www.amigodecristo.com
Solascriptura

Deixe uma resposta