Como ser curado de doenças da alma?

0

Como ser curado de doenças da alma?Como ser curado de doenças da alma? Da mesma forma que Deus cura um câncer ou uma dor de cabeça, Ele pode curar uma pessoa doente emocionalmente. Pois quem garante que a fé é a vacina imunizadora contra doenças interiores é o pastor Jucimar Ramos, líder do ministério Bálsamo de Gileade e pastor da Igreja Monte Sião de Linhares (ES). À frente do trabalho de cura emocional há 20 anos, o pastor afirma que as doenças psicológicas são tão malignas quantos às físicas e que todos deveriam crer naturalmente num Deus que liberta da depressão e outras enfermidades.

 

Assim como as doenças físicas, o pastor, que prefere chamar de doença emocional ao invés de espiritual, diz que as doenças internas são iguais em termos de grau, nome e tamanho, contudo, isso não vem ao caso. “Não nos ocupamos em classificá-las ou entendê-las, mas sim em ajudar as pessoas a desenvolverem uma fé simples que as possibilitem de receber a libertação”.
Mesmo estando debaixo da graça a pessoa adoece fisicamente, portanto seria natural uma doença interior, com a diferença de que essa pessoa saberá o quanto e como tomar o xarope libertador. “A promessa da graça não é de ausência de aflições e sim de socorro nos momentos de dificuldades e angústias”.

Com o livro ‘Uma visão de cura’, Ramos explica que há três formas de manifestação das doenças da alma. Os três sinais são perceptíveis através de ‘feridas emocionais’, ‘vícios emocionais’ e ‘padrões de comportamentos emocionais’. As feridas acontecem quando não ocorre uma ‘boa digestão’ a alguma dor emocional em uma determinada experiência. Quanto aos vícios, eles permanecem quando descobrimos que aliviam ou tiram o foco de nossa dor e, na ânsia de fugir da dor nos tornamos escravos destas práticas. Já os padrões de comportamentos se firmam quando buscamos proteção de situações que despertam nossas dores emocionais. Com isso desenvolvemos comportamentos nocivos que geram isolamento, necessidade de controle, dificuldade com autoridade e outros.

 

“Como estamos transitando entre a fé e a filosofia há pessoas que negam a cura. É muito mais fácil dizer que o pastor está com problemas no coração do que aceitar que está com depressão. O preconceito está no seio da Igreja quanto às doenças emocionais”, comenta o pastor quando questionado pelo portal Creio sobre a negação de muitas pessoas na igreja em reconhecer o problema.

 

Jucimar vê na geração atual que cada vez mais está inegável a necessidade do povo de Deus se voltar para a própria fé na busca de soluções espirituais para os males da vida moderna. De acordo com o pastor a pós-modernidade inegavelmente trouxe fatores de desequilíbrio emocional e espiritual, que precisam ser encarados pelo povo de Deus.

 

A doença interna que mais atormenta as pessoas surge por meio da base familiar disfuncional aponta o líder. “Nos meus DVDs ‘Revendo as Bases’ eu trabalho quatro bases emocionais sobre as quais o indivíduo está construído. Dependendo de como a família ajudou a pessoa a construir cada uma das bases, ela saberá ou não lidar com as tensões da vida desenvolvendo mais ou menos doenças emocionais”.

 

O grande problema é que as doenças emocionais refletem por fora e causam doenças físicas, uma vez que ficamos tensos e as tensões produzidas acima da suportada nos sistema nervoso e digestivo nos deixa duas vezes doentes. Mas há cura para isso, admite o pastor.

 

Deixe uma resposta