Vereador de Campo Grande diz que sociedade não pode aceitar homossexualismo

0

Vereador de Campo Grande diz que sociedade não pode aceitar homossexualismo

O vereador de Campo Grande, Lídio Lopes (PP) causou alvoroço na sessão desta terça-feira (24) ao usar o expediente livre para fazer comentários sobre união homossexual e sobre a distribuição do kit informativo para combate da homofobia nas escolas públicas do País. Para ele, que é pastor e faz parte da bancada evangélica da Câmara, “a sociedade não pode aceitar homossexualismo como se fosse normal”.

Lídio Lopes disse que sua opinião não é preconceituosa, mas, sim, com base no que diz a bíblia sagrada, onde as pessoas são tratadas como homem e mulher e animais como macho e fêmea, portanto sem alusão a união de casais do mesmo sexo. “Não aceito este negócio de kit gay”, disse em relação ao material que ainda está sob análise do MEC (Ministério da Educação) e que pode ser distribuído para alunos de todo país.

O vereador deixou claro durante seu pronunciamento que falava em nome de sua denominação religiosa, que é a Igreja Assembleia de Deus, onde os pastores que forem procurados por fieis interessados em união homossexual irão se recusar a abençoar o matrimônio. “É bom aumentar as vagas nos presídios porque os pastores não vão fazer casamento gay. Não faria de jeito nenhum porque não podem me obrigar”, finalizou.

Athayde Nery (PPS) usou a tribuna na sequência de Lídio. Ele ponderou que se o Projeto de Lei 122 que está em discussão na Câmara Federal já estivesse valendo seu colega de Câmara estaria cometendo um crime.

Herculano Borges (PSC), também da bancada evangélica, disse que também é contra união homossexual e distribuição do kit contra homofobia. Para ele, com a atitude “estão tirando a prerrogativa de educar da família. “Estão provocando uma heterofobia com isto”.

Para cópia deste conteúdo, é obrigatória a publicação integral do texto e a divulgação do link www.amigodecristo.com
Midia Max

Deixe uma resposta