Igrejas-Boate: Onde Curtir é Sagrado, Pecado é Não se Divertir

2

Igrejas-Boate: Onde Curtir é Sagrado, Pecado é Não se Divertir

Igrejas são lugares praticamente obrigatórios na lista dos turistas, seja pelos aspectos religiosos ou pelas características históricas e arquitetônicas. Algumas, no entanto, têm um motivo mais profano para serem visitadas: se transformaram em bares. Saem os cânticos religiosos, entram os DJs.
Uma das igrejas convertidas, a St. Mary Church, deu lugar ao bar e restaurante The Church, em Dublin, na Irlanda, atraindo cerca de 600 mil pessoas por ano. Construída no começo do século 18, ela funcionou como templo religioso até 1963, tendo sido frequentada até por personalidades como Jonathan Swift, autor de As viagens de Gulliver.
Nela também foi realizado o casamento de Arthur Guinness, criador da cerveja famosa, disputadíssima na casa. A ideia de transformar o prédio, que caía em ruínas, foi do dono de um bar do outro lado da rua.
O edifício passou por uma meticulosa reforma que durou sete anos até ser reaberto, em 2005, como John M. Keating’s Bar. Dois anos mais tarde, foi revendido e ganhou o nome atual. Segundo a gerente de vendas da casa, Una Connolly, a transformação raramente ganha comentários negativos: “Os moradores receberam o The Church como um grande trunfo para a área, trazendo vida para a vizinhança”. 
Veja também a Igreja Bar – A igreja dos Bêbados!

A Igreja-Bar, a Igreja dos bêbados!
Conheça a Igreja-Bar. Orações e Estudos Bíblicos Regados a Muitos Canecos de Chopp.

Canecos de chopp embalam orações e leitura da Bíblia na igreja-bar.

Considerando que o primeiro milagre de Jesus foi transformar água em vinho, ninguém pode reprovar uma igreja cujo encontro dos fiéis se realiza em um bar e as orações e a leituras da Bíblia são feitas ao lado de um caneco de chopp gelado.

Essa é uma das explicações que o barman e estudante de teologia Chris Fletcher dá por ter fundado a igreja-bar em Two Harbors (Minnesota, EUA). Os cultos são realizados no pub Dunnigan’s North Shore.

Ele reconhece que o nome igreja-bar soa como uma provocação, mas diz que o seu propósito foi unir dois tipos de pessoas normamente distantes entre si: quem frequenta a igreja e evita o bar e quem prefere o bar a um culto religioso.
Via o Galileo
Para cópia deste conteúdo, é obrigatória a publicação integral do texto e a divulgação do link www.amigodecristo.com
Continue Lendo ►

2 COMENTÁRIOS

  1. kkkkk
    É O FIM… É igreja evangélica? Só me faltava essa!
    kkkkkk, os pinguços vão amar uma igreja assim. Pq sempre tem um pinguço que entra na igreja em dia de culto de domingo, nunca vi. Geralmente chegam gritando e os obreiros colocam pra fora, mas se chegam de mansinho, até conseguem prevalecer dentro, mas sentados e quetinhos. Tem q indicar essa igreja pra eles, KKK. Tó rindo pra não chorar. O que querem com isso? Envergonhar o nome de nosso "Senhor". Ainda tem gente que frequenta um lugar assim. Misericórdia Senhor!!!

Deixe uma resposta