Estudante nos EUA é Suspenso por Levar Bíblia para Escola

2

Estudante nos EUA é Suspenso por Levar Bíblia para Escola

Um ex-aluno de uma escola no sul da Califórnia, recentemente abriu um processo contra o distrito escolar depois de ter sido suspenso por compartilhar sua fé.
Cerca de um ano atrás, Kenneth Dominguez, 16, foi disciplinado pelo Gateway East High School, em San Diego e foi impedido de levar sua Bíblia para o campus.
A ação foi ajuizada após o Grossmont Union High School District ter se recusado a reconhecer qualquer irregularidade, de acordo com Brad Dacus, presidente e fundador do Pacific Justice Institute, que está representando Dominguez.

Dominguez é um novo crente. Ele entregou sua vida ao Senhor durante as férias de Natal no ano letivo de 2009-2010.

Quando ele voltou para a escola em janeiro, ele começou a contar os seus pares sobre sua fé cristã.

Ele estava “pegando fogo” e “animado com a sua fé,” compartilhando “o que aconteceu com ele e o que Deus tinha feito”, explicou a Dacus.
Mas o seu período de compartilhamento de graça chegou a um impasse quando um administrador o repreendeu. O funcionário da escola disse a Dominguez que ele não tinha permissão para compartilhar sua fé por causa da “separação entre igreja e Estado”.
De acordo com Dacus, Dominguez não tinha criado qualquer perturbação enquanto testemunhava sobre sua fé aos colegas. Ele não gritava ou sequer pregava em voz alta e limitou seu discurso aos intervalos de almoço e os corredores, e não a sala de aula.

Além disso, não houve registro de nenhum estudante ou qualquer outra pessoa que desse queixa, Dacus observou.

Depois de ter sido advertido pelo administrador, Dominguez continiou a discutir a sua fé e a trazer a sua Bíblia para a escola. Ele então foi avisodo de que ele não poderia trazer a sua Bíblia para o campus também. Uma suspensão de dois dias, logo se seguiu.
Defendendo o estudante, o advogado Michael J. Peffer, que dirige o escritório do PJI no sul da Califórnia, sustentou, “Nenhum aluno deve ser forçado a deixar sua fé e a Bíblia no portão quando ele entra em terreno da escola. Estamos ansiosos por esta oportunidade de reivindicar os direitos do Sr. Dominguez e proteger os alunos em toda a Califórnia.”
O incidente não vem como uma surpresa para os advogados da PJI. Entre os 4.000 pedidos de assistência jurídica recebidos só no ano passado, Dacus disse que muitos deles tratam de questões de liberdade religiosa nas escolas públicas.
“Particularmente em um estado como a Califórnia, onde o sindicato dos professores tem o controle tão grande sobre o que se passa nas escolas públicas, vemos um monte de hostilidade e preconceito contra estudantes cristãos, às vezes sob o manto da “tolerância”, ele lamentou.

Catherine Martin, porta-voz da Grossmont Union High School District, nao pode comentar por causa do litígio pendente.

O Grossmont Union High School District divulgou um comunicado hoje em resposta à ação:

O Conselho Diretor e de Administração do Grossmont Union High School District apoia e defende a Constituição dos Estados Unidos, em especial as disposições da Primeira Emenda que protegem o livre exercício da religião e da liberdade de expressão. É também o firme compromisso da Grossmont Union High School District (GUHSD) fornecer um ambiente seguro e ordenado de aprendizagem para todos os estudantes e funcionários que seja livre de perturbação do processo educacional em cada um dos campi.

 Christian Post 
Para cópia deste conteúdo, é obrigatória a publicação integral do texto e a divulgação do link www.amigodecristo.com

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta