Cantor Marcos Góes comemora 25 anos de ministério

0

Cantor Marcos Góes comemora 25 anos de ministério

O cantor e pastor Marcos Góes está comemorando 25 anos de carreira em seu ministério, ele começou a tocar violão com 14 anos e logo ingressou para o grupo de louvor chamado JV (Jesus Vive) da igreja onde frequentava.
Mas sua carreira deslanchou mesmo alguns anos mais tarde quando ele começou sua carreira solo. Nesses anos de caminhada, Góes compôs sucessos como “Bem Querer I e II”, “Autoridade e Poder”, “Senhor Formoso És” e muitos outro.
Marcos Góes experimentou altos e baixos em seu ministério, chegou até a trabalhar como profissional na área de desenho industrial durante alguns anos onde tinha um salário muito bom. Mas nesse tempo, Deus tocou seu coração para que largasse tudo para viver apenas do ministério.
Foi nessa época que ele enfrentou o primeiro desafio com o lançamento do álbum “Autoridade e Poder” na década de 90. Desde então ele passou a viver da venda dos seus álbuns e da oferta destinada ao ministério nas programações a que passou a ser convidado. Ele conta  que já viveu dias em que sua família procurava algo para comer na dispensa e não encontrava.
Diante de tantas experiências que teve nesses 25 anos, Góes, em entrevista a Geração JC, ensina quatro segredos que todo adorador deve saber para não desanimar nem perder o foco.
A primeira lição é não deslumbrar com o sucesso.“O cara começa no serviço, na humildade, no louvor a Deus. No entanto, quando começa a ver que se catapultou de uma realidade mínima de público e de mídia para uma enorme, passa a despertar um carinho muito grande e assédio das pessoas. É neste momento que ele tem o sentimento de ‘poder’ e começa a viver a ‘síndrome de lúcifer’, se orgulhando daquilo que se tornou, achando que detém a glória” explica.
A segunda questão é ser justo com todos apesar de sofrer injustiças. Góes alerta que as pessoas costumam 
criticar os cantores cristãos, mas existem pastores que usam a presença desses homens e mulheres de Deus para encher suas igrejas e explorar suas imagens para alavancar suas ofertas. Quando o cantor fala em ser justo, quer dizer não explorar a igreja como uma forma de enriquecer.
A terceira questão é viver da fé. Marcos Góes explica que já passou por momentos de dificuldade financeira, mas chorou aos pés do Senhor, e Ele providenciou a vitória.
A quarta dica é sobre a avareza no ministério. “Muitos são aqueles que acham que o ministério é seu. O que não é verdade. O ministério é de Deus e Ele derrama e retira a Sua unção segundo o Seu julgamento. De uma hora para outra, Ele pode tirar a unção”. A esse fator ele credita o sucesso e o insucesso de alguns cantores.
Seus próximos projetos estão ainda em fase de negociação, um deles é um projeto da Patimos Music que poderá fazer parte das comemorações dos 100 anos da Assembleia de Deus no Brasil.
Outro projeto do pastor é o “Góes e Violão”, a gravação de um CD e DVD acústicos em um palco simples, num teatro, reunindo antigos e novos sucessos, ainda não está definido se será lançado pela Patimos Music ou de forma independente.
Além desses, o cantor revela o desejo de gravar seus maiores sucessos em ritmo mais acelerado para atingir o público jovem  que, segundo ele, tem se alimentado de muita coisa que em nada se assemelha ao texto da Palavra.

Para cópia deste conteúdo, é obrigatória a publicação integral do texto e a divulgação do link www.amigodecristo.com
Via Gospel Prime

Deixe uma resposta