Bandas evangélicas criam novos estilos musicais!

0

Bandas evangélicas criam novos estilos musicais

Os gêneros musicais são dos mais variados, mas todos têm uma única finalidade: reunir o maior número de cristãos, com letras cheias de ensinamentos, tornando o cenário gospel mais movimentado e diversificado do que nunca
Você conhece a “louvadeira”, a rave gospel, forró de “Deus” e o rock divino? São os estilos que cantores e bandas evangélicas vem tocando na capital, uma alternativa para as músicas congregacionais das igrejas, os cantos mais contidos. Os gêneros musicais são dos mais variados, mas todos têm uma única finalidade: reunir o maior número de cristãos, com letras cheias de ensinamentos, tornando o cenário gospel mais movimentado e diversificado do que nunca.
Há uns três anos aproximadamente, segundo o administrador de empresas Thiago Rodrigues, as bandas evangélicas passaram a ousar mais. “No início teve um impacto diferente, algumas igrejas não deixavam nem ter bateria e guitarra, porque ligavam esses instrumentos ao diabo. Agora, existem muitas bandas de diversos estilos”, explicou.
O administrador é vocalista da banda de rock “Icthus”, que significa peixe, símbolo do Cristianismo. Há sete anos na estrada, ele identifica o som do grupo com o das bandas CPM 22 e Charlie Brown Jr, mas falando sempre sobre Jesus.

Louvadeira

Paralelo ao Icthus, ele ainda tem uma banda de “louvadeira”, a “Kirk”, que seria a versão “swingueira”, um subgênero do axé. Há dois anos, eles também tocavam rock, mas mudaram de estilo e agora pensam em agitar bailes em festas da cidade.
“Nossa ideia é tipo ser uma ‘Órion’, uma ‘Embaixadores’, só que nesse estilo. Fazemos aquele som divertido e a intenção é tocar em casamentos, formaturas, aniversários”, contou o vocalista.

Preconceito

Para Thiago, o surgimento de bandas e cantores de estilo fora o congregacional ajuda a desmistificar a ideia do que é ser evangélico: “Antes todo mundo tinha uma visão diferente de crente. Achavam que todos só usavam calça social, blusa social e a mulher tinha que ter cabelão. Depois que Cristo morreu, nós ficamos livres para dançar, cantar, mas sem fazer o mal a ninguém”, opinou.
Entre os destaques da Kirk estão as músicas “Não Pode Rebolar”, “Soldado Guerreiro”, “Deixe Meu Pai” e “Oxi Mainha”, bem estilo baiano. Todos os integrantes são de igrejas diferentes, como Assembleia de Deus, Igreja Batista da Restauração, Chama Evangelística e Igreja de Deus Pentecostal do Brasil (IDPB).
O vocalista da “Today Four Lamb”, Jonathas Aguiar, já tem um CD lançado, o “Hoje Para o Cordeiro”. São 10 faixas e a banda já existe há três anos. Para o vocal, “no cenário musical a ideia e aceitação é nova, mas no exterior muitas bandas fazem até trilhas de filmes gospel”, contou.
Nos dia 15 e 16 deste mês, a Today vai abrir o show de um pastor do Acre, e no dia 23 se apresenta num Evento de Jovens, o “One Day For Jesus”. Todos são integrantes da igreja IDPB, na Zona Leste.
No ano passado, Manaus mostrou que definitivamente fazia parte do circuito dos grandes eventos gospel do País. No dia 12 de fevereiro, foi realizada a maior balada eletrônica, a “Festa das Luzes”. Com 12 horas de som, DJs e atrações nacionais, como Pamela e Eliah Oliver, marcaram presença.

Música cristã

As comunidades evangélica e católica estão com a quinta-feira, dia 7, e a sexta, dia 8, marcadas na agenda. Em turnê pelo Brasil, a cantora Aline Barros se apresenta na quinta, no Sambódromo, na 1ª edição do “Louvarei”. Já Adriana e Banda encerra o Festival de Música Cristã do Amazonas (Femuca), na sexta, no Planeta Talismã.
Aline tem 22 álbuns lançados e, apesar da idade, 33 anos, é artista consagrada. A expectativa dos organizadores do evento é de que mais de 30 mil pessoas participem do show, que contará com a apresentação dos cantores Kleber Lucas e do amazonense Gilmar Britto, integrante do Ministério de Louvor da Restauração e cantor oficial da festa dos Tabernáculos, em Jerusalém (Israel).
A cantora sobe ao palco às 19h. Os ingressos estão à venda nas Óticas Veja, nas lojas Disco Laser e na livraria Saraiva do Manauara, ao preço de R$ 20 (pista), R$ 50 (camarote) e R$ 100 (área VIP).
O Femuca está em sua 1ª edição na capital e tem como principal finalidade revelar calouros no estilo e pregar o Cristianismo. Segundo uma das produtoras do evento, Ramona Brandão, o festival começou no dia 24 de janeiro. Desde então, seleções foram feitas e no dia 8 serão escolhidos 13 felizardos.
Na ocasião, Adriana, cantora católica, fará a premiação e depois se apresenta, às 20h. Os prêmios são 1º lugar, R$ 1,5 mil; segundo, R$ 500, e terceiro R$ 200. Os ingressos estão à vendas nas livrarias Paulinas, Deus Conosco e Recanto do Senhor, nos valores R$ 15 (pista), R$ 40 (camarote) e R$ 80 (VIP), no 1º lote. Informações: 3088-4015.

Para cópia deste conteúdo, é obrigatória a publicação integral do texto e a divulgação do link www.amigodecristo.com
Informações acritica.uol.com.br

Deixe uma resposta