Rede de TV americana causa revolta ao produzir seriado “Boas Putas Cristãs”

3

Rede de TV americana causa revolta ao produzir seriado “Boas Putas Cristãs”

A rede TV ABC provocou revolta e protestos quando anunciou que produzir um programa de seriado piloto baseado no livro Good Christian Bicthes [Boas Putas Cristãs], de Kim Gatlin. Após o anúncio feito pela emissora na última semana, a AFA [Associação de Famílias da América] iniciou uma petição, exigindo que a Rede ABC e a Disney, sua companhia-mãe, cancelem todos os planos de colocar no ar o programa.
A resposta inicial da ABC foi mudar o título do seriado para “GCB”, mas a AFA não ficou satisfeita.
Reprodução da capa do livro
“Nosso boicote realmente teve eco entre os telespectadores – especialmente na comunidade cristã – que estão chocados e horrorizados porque a ABC /Disney realmente pretende colocar no ar esse programa. É intolerância anticristã. Esse tipo de programa é um insulto a todos nós. O nome do programa é ofensivo, um insulto e uma humilhação. Uma falsa representação da comunidade cristã – não apenas isso, acho que é um insulto a todas as mulheres.”
A petição já tem mais de 200.000 assinaturas.
“Embora o título do programa possa ter sido abreviado, a gravidade do insulto não foi, por isso continuaremos o protesto”, afirmou o líder de projetos da AFA, Randy Sharp. “Esta é uma maneira pela qual podemos fazer nossas vozes serem ouvidas pelos executivos da ABC.”
“Vou falar por mim”, insiste Sharp. “Qualquer um que se referir a minha esposa e minhas filhas como ‘puta’, me deixaria muito zangado. Acho que é ofensivo simplesmente a ABC pensar que essa é uma palavra apropriada para usar para falar do sexo feminino.”
Na esteira da AFA, o Parents Television Council [Conselho de Pais e de Televisão], que já fez campanhas contra programas da MTV no passado, também se manifestou contrário à produção da ABC.
O  presidente da PTC, Tim Winter, afirmou: “Isso não apenas afronta as mulheres, mas ataca frontalmente a maior religião do mundo. A palavra ‘puta’ é maldosa e usada para enxovalhar, atacar e humilhar todas as mulheres. E usar ‘cristãs’ apenas aumenta a ofensa… Será que a ABC  pensou em ofender outros grupos religiosos? Como seria se eles dissessem que o programa se chamaria ‘putas’ muçulmanas, hindus, judias ou budistas?”.
A proposta da série, que mistura drama e comédia, é mostrar a vida de Amanda, que foi uma “menina má” na escola mas hoje está “recuperada”. Depois de seu divórcio, ela decide retornar com seus 2 filhos a Dallas, sua cidade natal, para recomeçar a vida. Porém, acaba tendo de lidar com as fofocas maliciosas das mulheres da comunidade cristã. O foco é abordar o comportamento hipócrita de pessoas que se dizem religiosas e mostrar os bastidores da igreja que frequentam.
O papel principal foi dado à atriz Leslie Bibb (foto) e o produtor executivo  será Darren Star, de séries consagradas como “Sex and the City “e “Barrados no Baile”. Não há previsão ainda de quando as filmagens começam e nem que dia da semana irá ao ar. O mais provável é que surja como um teste de audiência durante o spring break, substituido alguma série atual durante parte do segundo semestre.


A controvérsia tem sido debatida por vários programas de TV, em especial no que se refere ao uso do termo “bitch”, como no vídeo abaixo.

Agência Pavanews ►com informações de Foxnews e Deadline.

3 COMENTÁRIOS

  1. Até quando a hipocrisia cristã vai continuar…o seriado só retrata uma realidade…se naum querem enxergar problema é de vcs.Não achei ofensivo,já que tem como prposta críticar e não de ser uma antitolerância cristã!

Deixe uma resposta