Pastor de Igreja Batista Americana é acusado pelo filho de agressões à família

0

Pastor de Igreja Batista Americana é acusado pelo filho de agressões à família

Pastor acusado pelo  filho de agressões à família
O pastor Fred Phelps, líder da Igreja Batista Westboro, no Kansas, Estados Unidos, está sendo acusado por um de seus filhos de agressão tanto aos filhos quanto a mulher. Nathan, o sétimo de 13 filhos da família Phelps, saiu de casa aos 18 anos e rompeu a relação com seu pai e também com a religiãon3 se tornando ateu. Ele esteve recentemente em um programa da CNN dizendo que está escrevendo um livro contando detalhes de sua família.
De acordo com Nate, como é conhecido, Fred é um tirano que acredita piamente no ensino bíblico de “não poupar a vara”, espancando seus filhos com tiras de couro e cabo de ferramentas. Segundo ele seu pai também agredia a esposa, mas não com o cabo da enxada.
Na versão de Nate, o pastor é um homem intolerante e violento e essas lembranças trouxeram efeitos psicológicos a ele.“É a mensagem, a informação que recebe na juventude que você carrega consigo pelo resto da vida. Ele usava seus punhos, seus joelhos e também o cabo de uma enxada,” lembra Nate, que ainda diz que o pedaço de madeira chegava a cortar suas pernas provocando sangramentos.
Shirley Phelps-Roper, irmã de Nate, enviou uma declaração à CNN negando tudo.
“Puxa. Claro que não. A imaginação dele (Nate) vai longe”, escreveu Roper. “Essa mentira não deveria ter saído da sua boca quando ele decidiu rejeitar a palavra de Deus. Nada do que ele diga vai mudar o fato de que Deus odeia (homossexuais) e seus apoiadores e, portanto, Deus odeia a América e a está condenando.”
Nate Phelps respondeu que sua irmã mente e que aprendeu com o pai a manipular fatos e circunstâncias para chegar a conclusões falsas. “Como os Estados Unidos estão tomando medidas para reconhecer a igualdade para os gays, ele diz que isso condenou o país”, explicou Nate Phelps.
A Igreja Batista de Westboro é conhecida pelas suas manifestações nada pacíficas que incluem protestos nos funerais de soldados americanos mortos em combate no Iraque e no Afeganistão além de passeatas contra os direitos homossexuais. A igreja de Phelps criar cartazes ofensivos, com dizeres como: “Deus odeia bichas” e “Obrigado, Deus, pelos soldados mortos”. Eles também fazem manifestações públicas contra celebridades.

Para cópia deste conteúdo, é obrigatória a publicação integral do texto e a divulgação do link www.amigodecristo.com
Informações: Gospel PRIME ►

Deixe uma resposta