Veja os conflitos entre cristãos e muçulmanos no Egito

0
Veja os conflitos entre cristãos e muçulmanos no Egito
Veja os conflitos entre cristãos e muçulmanos no Egito

Veja os conflitos entre cristãos e muçulmanos no Egito
Os enfrentamentos entre muçulmanos e cristãos coptas são recorrentes no Egito, onde um atentado contra uma igreja copta em Alexandria, na madrugada de sexta-feira para sábado, deixou 21 mortos.
Os coptas, aproximadamente 8% dos 80 milhões de egípcios, denunciam que são alvo de discriminação e atos de assédio.
Eles têm sido um dos alvos principais da violência islâmica que o Egito tem sofrido desde março de 1992.
A seguir, os principais enfrentamentos nos últimos 30 anos.

– 17 de junho de 1981: 14 mortos e 50 feridos em confrontos que, segundo a versão oficial da época, foram desencadeados por uma simples briga de vizinhos. Segundo testemunhas, o conflito envolvia uma parte do terreno onde devia ser construída uma igreja e que integristas islâmicos ocuparam para erguer uma mesquita.

– 4 de maio de 1992: 14 mortos (13 coptas e um muçulmano) em enfrentamentos em Manchiet Nasser (Alto Egito), provocados pela morte, em março, de um muçulmano, por causa de um conflito provocado pela compra de uma casa.

– 12 de fevereiro de 1997: atentado contra uma igreja de Abu Qurqas (Alto Egito) causa a morte de nove coptas.

– 3 de janeiro de 2000: 20 cristãos do Egito morrem no povoado de Al Kocheh (Alto Egito) nos mais violentos confrontos entre muçulmanos e cristãos registrados no país em 20 anos.

– 14 de abril de 2006: um operário muçulmano (apresentado pelas autoridades como um desequilibrado) ataca três igrejas de Alexandria e mata um copta de 78 anos. Outra pessoa morre em confrontos entre as duas comunidades, desencadeados a partir dos ataques.

– 31 de maio de 2008: muçulmanos invadem um mosteiro em Malaui (Alto Egito), ferindo a tiros quatro coptas, três deles monges. Outros três monges são sequestrados em uma noite. Morre um dos agressores muçulmanos.
Este ataque ocorre em meio a um clima de crescente tensão entre as duas comunidades em um momento em que os coptas levantam, com autorização das autoridades, um muro ao redor do antigo mosteiro de Abu Fena.

– 6 de janeiro de 2010: seis coptas e um policial morrem em Nagaa Hamadi (Alto Egito), alvo de tiros de três desconhecidos que abriram fogo contra a multidão em uma rua comercial na véspera da comemoração do Natal copta.

– 24 de novembro de 2010: dois coptas morrem em manifestações de cristãos contra a proibição de construir uma igreja em um bairro do sudoeste do Cairo.

– 1º de janeiro de 2011: 21 mortos e 79 feridos em um atentado na saída de uma igreha copta de Alexandria, depois da missa de Ano Novo. O atentado não foi reivindicado, mas o governo o atribuiu a um camicase, comandado do exterior.

Fonte: Terra Notícias

Deixe uma resposta