Sansão e Dalila Oitavo capítulo !

0
Oitavo capítulo de Sansão e Dalila
Oitavo capítulo de Sansão e Dalila

Sansão e Dalila Oitavo capítulo – Gadi dorme com a cabeça no colo de Zilá, como ela fazia com seu filho. Ela conta uma história enquanto acaricia seus cabelos. Ela fala sobre a saudade que sente de Sansão. É quando ele entra devagar.

Zilá tira o menino de seu colo com cuidado e corre para abraçar seu filho. Os dois ficam emocionados. Abbas caminha para sua sala, seguido por Aron e outros soldados. Aron avista Yunet, deixa os soldados passarem e se aproxima. Eles se beijam e ainda conversam até que Aron diz que precisa ir. Dalila se banha enquanto conversa com Myra sobre o destino de Tais.

Yunet entra ansiosa e fala sobre seu encontro com Aron. Ela também conta que os soldados estão atrás de Sansão e que ninguém é capaz de detê-lo. Dalila se interessa pelo hebreu. Abbas está furioso e diz querer mostrar para o príncipe que ainda está no controle. É quando Inarus o interrompe. O príncipe diz que já tomou conhecimento de todo o ocorrido e quer que Abbas planeje algo contra Sansão. Ele ordena que o comandante saia e que chame Dalila.

Abbas se retira, contendo seu ódio. Dalila entra na sala de Abbas e o comandante pede que a cortesã não se deite com o príncipe. Ele ainda tenta beijá-la, mas Dalila escapa. Dalila está diante do príncipe.

Ela o seduz e pede sua proteção para que não seja tocada por outros homens. Inarus diz que pensará em seu pedido. Alguns homens estão reunidos no povoado. Héber diz que Jidafe está impedindo as comemorações do povo, mas Sansão pede que comecem a organizar tudo advertindo qualquer um que tente impedir. Jidafe se ofende e ameaça Sansão.

Alguns soldados estão no palácio, misturados às mulheres. Dalila fica desconfiada e Myra pede para que sua amiga relaxe. Ela conta sobre a primeira vez que viu Aron, na feira de Timna. Elas não veem, mas Yunet entra no quarto acompanhada por Aron. O soldado se assusta ao ver Myra e sai.

Yunet se vira para apresentar Aron e se dá conta que ele não está mais lá. Muitas pessoas da tribo estão em uma tenda montada para a festa. Sansão ceifa o primeiro feixe de trigo e oferece ao altar, sendo acompanhado por outros homens. Jidafe anda pelo povoado, que está vazio. Ele chega num local mais afastado onde homens jogam adagas numa árvore. Jidafe os observa. Dalila caminha pelo jardim à procura de Cário.

Ela para debaixo de uma árvore e o chama. Ela ouve um barulho em cima da árvore e Cário cai. Dalila pede que o jardineiro a avise quando Jana sair. Homens e mulheres comemoram. Um viajante observa Samara com malícia. Sansão percebe que uma bela mulher dança e olha para ele. Samara fala com Héber sobre sua oportunidade de se aproximar de Sansão. Ela pega a mão de Gadi e se afasta.

O viajante a segue. Ela leva o menino até a casa de Zilá e Manoá, que não estavam nas comemorações. Jidafe caminha em direção à festa. Ele olha em volta e vê dois homens com adagas na mão, escondidos. Eles olham para Jidafe e apontam para uma árvore. Samara caminha sozinha, até que o viajante a segura, mas Héber chega e ordena que o homem a solte.

Compartilhar
Recomendado para você

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here