O cristão pode discriminar a homofobia?

O cristão pode discriminar a homofobia
O cristão pode discriminar a homofobia?

Lendo uma matéria editada pelo Editor e redator da revista Ultimato , Elben César com o seguinte titulo: “Homofobia: não cabe ao cristão discriminar” coloco a seguinte pergunta em questão: “O cristão pode discriminar a homofobia?”. Pelo que pude compreender sobre a matéria do editor é que ele recrimina qualquer manifestação contra Homofobia, usando versículos fora de contexto em uma causa polêmica, antes de me crucificar, gostaria que leiam todo o texto.

Realmente é desonroso não apenas aos Cristãos, mas para a sociedade em geral levantar qualquer tipo de preconceito contra os homossexuais tanto diretamente quanto indiretamente, mas também defender e aceitar suas práticas é contra a palavra de Deus.
Os versículos usado pelo Sr Elben, em sua retórica escrito pelo apóstolo Paulo, para igreja Coríntios (1Co 5.10, ) e também do apóstolo João (Jo 17.15, NTLH) infelizmente em minha opinião, não se encontra harmonia teológica com a causa que ele tenta defender, isso sempre acontece quando alguém usa versículos isolados, é desaconselhável, pois na verdade não é assim que devemos manejar a palavra de Deus.

O apóstolo Paulo quando instruiu o jovem evangelista Timóteo, em (2º Timóteo 2:15) lhe recomendou em exortação para que ele manejasse bem a palavra Deus, porque ela é uma espada de dois gumes, corta tanto para frente como para traz, ou seja ela tem poder de esclarecer toda duvida, ou pode voltar contra si mesmo quando usada fora de contexto, e disseminar uma duvida maior, que pode causar desvios, e por esses desvios teológicos é que a cada dia vem surgindo igrejas que se dizem ser evangélicas presididas por pastores que saíram do guarda roupa, e assumiram sua personalidade e opção sexual, como é o caso da Igreja Contemporânea Cristã conhecida como igreja gay.

O versículo de [1ºCo 5:10], em verdade trata do mesmo assunto, nos ensina como tratar os pecadores em nosso meio em nossa igreja, mas não em um aspecto aberto à sociedade em geral. Na igreja de coríntios existia um pequeno grupo de cristãos, que não procuravam viver a novidade de vida do evangelho de Jesus, pregado pelo apóstolo naquela igreja, que em suma é considerada pelos eruditos, a igreja que mais deu dor de cabeça para o amado apóstolo.

Hoje vivemos em tempo modernos, mas presenciando os mesmo problemas em uma dimensão bem maior do que antes, no nicho cristão existem muitos que enlaça a polêmica causa homossexual, com preconceito e despreparo para lidar com aqueles que estão fora do corpo de Cristo, isso é uma verdade incontestável, mas pior do que isso é negligenciar a verdade sobre o que Deus diz a respeito da homossexualidade, ou qualquer natureza de pecado.

Mas qual verdade? A verdade é que Deus ama o pecador [João 8:32], mas abomina suas praticas, e para lidar com os homossexuais não é uma tarefa fácil, pois requer daquele que vai levar a palavra de Deus, um amor incondicional, mas disciplinado ao mesmo tempo, ninguém nasce homossexual, e assim também como não é considerada como uma doença, e sim uma opção de escolha pessoal.

Mas voltando a polêmica questão e sobre a matéria do Sr Elben, o problema dos coríntios era a imoralidade, agora sobre sensualidade entre varões do mesmo sexo se encontra na carta escrita aos Romanos, e penso eu que esse seria o versículo correto para ele ter iniciado a relevante matéria:

“E, semelhante-mente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro. (Rm 1:27)”

Sobre a discriminação, apóstolo Paulo no capitulo cinco recomenda a solução do problema para igreja de coríntios:

“(1ºCo 5:10 ) Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem; Isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo.”

O apóstolo, diz para não se associar com aqueles que estão de dentro da igreja, e que não abandonou o pecado, e não com os de fora, ou seja, não recrimine aos que ainda não foram alcançados pela graça, no versículo:

(1ºco 5: 12v e 13v) 12 Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro?
13Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo.

Eu sou a favor da tolerância do homossexual e de qualquer outro tipo de pessoa nas igrejas, desde que renasce em Cristo e se torne uma nova criatura e abandone sua vida de pecado, e amo todos no constrangimento da graça em Cristo.Mas como cristão da fiel regra de fé e prática que é a palavra de Deus, não posso de maneira alguma concordar com tais práticas.

Contudo creio que Deus é poderoso para libertar o pior dos pecadores de qualquer natureza de pecado e restaurar a sua vida.
Gostaria de encerrar essa matéria na seguinte maneira; deixemos a Deus julgar tantos os homossexuais, quanto a qualquer um que comete iniqüidade e despreza o amor de Deus que foi consumado em nosso Senhor Jesus.

Deus é Deus e Ele esta no controle, assim como foi preciso Moisés, levantar a serpente de bronze no deserto, para todos que fossem picados pelas cobras que olhassem para ela, seriam livrados da morte, Jesus foi levantado em uma cruz, e todo o que nele crer alcançará a vida eterna em Sua presença (Jo. 3. 16).
Agora eu te pergunto: “O cristão pode discriminar a homofobia?”
Resposta:?
No amor de Cristo vosso conservo Roberto Falbo.

COMPARTILHAR