Família se prepara para o primeiro Natal de paz no Complexo do Alemão

0

“Família se prepara para o primeiro Natal de paz no Complexo do Alemão”
Uma casa simples no alto da comunidade da Grota, uma das 15 favelas do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, é o lar da família Nogueira, chefiada pela aposentada Dinamar, de 52 anos. Dona de um bom humor contagiante, o sorriso no rosto sempre foi sua arma para superar a violência e a ausência de serviços públicos que sempre bateram na sua porta nos 30 anos em que mora na região.

Os dias de paz no Alemão multiplicaram os motivos para a ex-caixa de supermercados sorrir. Dinamar está ansiosa para viver o primeiro Natal livre da presença de traficantes.

– Eu esperei 30 anos para passar um Natal tranquilo com minha família no Alemão. Pela primeira vez, vamos poder sair de casa e desejar feliz Natal para os vizinhos sem ter que se preocupar com a violência.

Mas não vai ser dessa vez que Dinamar vai conseguir reunir toda a família na noite de Natal. A ocupação pelas forças de segurança não convenceu o filho mais velho, de 34 anos, a retornar ao Complexo do Alemão e celebrar as festas de fim de ano ao lado da mãe e dos outros irmãos. André deixou a favela ainda adolescente quando foi morar com a avó. Funcionário da Petrobrás, ele está casado e vive em Araruama, na região dos Lagos. Dinamar sonha com a possibilidade de ver um dia todos os netos em volta da ceia.

– Meu filho e minha nora ainda têm muito medo da violência no Alemão. Eles ficaram apavorados com os traficantes armados andando de um lado para o outro na última vez que vieram me visitar na Grota.

Filho desaparecido

Além do filho mais velho, outra ausência impedirá a aposentada de reunir a família no Natal. Dinamar tem um filho que está desaparecido há dez anos. Fábio tinha envolvimento com criminosos da zona oeste do Rio. E foi no Complexo do Alemão, aos 16 anos, que ele começou a praticar os primeiros furtos. A aposentada não sabe se ele, hoje com 28 anos, está vivo ou morto.

– Ele gostava de roupas de marca e eu não tinha como dar. Trabalhava o dia inteiro e não tinha como ficar de olho nele o tempo todo. Quero muito encontrar meu filho, mesmo que seja para enterrá-lo.

Com medo de que o caçula de 17 anos seguisse o mesmo caminho que o irmão, Dinamar chegou a deixar o Alemão e viver de aluguel em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio. Mas o dinheiro de sua aposentadoria não era suficiente para segurar as despesas da casa. Sem alternativa, ela voltou para o conjunto de favelas da zona norte.

– Eu não queria perder mais um filho para a bandidagem do Alemão. Por isso resolvi sair daqui. Mas, graças a Deus, ele é um rapaz trabalhador e só me enche de orgulho.

Orgulho que aumentou ainda mais quando o caçula Mauro Sérgio chegou com a notícia de que tinha conseguido um emprego como representante de TV a cabo dentro da própria comunidade. Dinamar vibra com a conquista profissional do filho, o que traz de volta o sorriso para o rosto da aposentada.

– Agora eu dou força para ele terminar os estudos. Não tenho mais medo de perder meu filho para o tráfico de drogas.

Preparativos para o Natal

Neste fim de ano, o único medo de Dinamar é não conseguir completar a ceia de Natal com todas as comidas preferidas da família. Por isso, ela recrutou as duas filhas Fabiana e Luziara para ajudá-la nos preparativos. A mesa da casa da aposentada, que muitas vezes serviu de esconderijo para ela e os filhos se protegerem dos tiroteios na Grota, promete muita fartura.

– No meu Natal não pode faltar rabanadas, pernil e bacalhau. Eu também não abro mão da minha cervejinha gelada.

A árvore de Natal na sala da casa está à espera do presente da pequena Williana, de quatro anos. A neta de Dinamar fez um pedido simples: uma boneca. A tia Fabiana se encarregou da tarefa de fazer o pedido ao Papai Noel.

No que depender da família Nogueira, a noite de Natal vai ser bem animada no Alemão. Dinamar já separou o repertório regado a funk e pagode para fazer a festa dos parentes e vizinhos. A aposentada ainda convida policiais e soldados do Exército que estão fazendo a segurança na comunidade.

– Todos serão bem-vindos na minha casa.

Mulheres_Nogueira

Mulheres da família Nogueira preparam a casa para receber parentes e amigos na noite de Natal no Alemão

Colaborou João Pedro Lazanha, estagiário do R7

 Veja outros artigos realcionados com Complexo do Alemão:

Traficantes do complexo do Alemão se entregam chorando ! – Amigo
1 dez. 2010 … Na véspera da invasão da polícia ao Complexo do Alemão, um grupo de cinco … Sobre a ação de retomada do Complexo do Alemão pelo Estado,
www.amigodecristo.com/2010/…/traficantes-do-complexo-do-alemao-se.html

Mãe evangélica convence o filho a se entregar a polícia no Rio de … 
29 nov. 2010 … Ele é apontado como braço direito do chefe do tráfico no Complexo do Alemão, Luciano Martiniano da Silva, o Pezão.

Marcos Pereira famoso por mediar conflitos entre policiais e …
29 nov. 2010 … O pastor da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (Adud) , Marcos Pereira comemorou a ocupação da polícia ao Complexo do Alemão neste domingo,

Fonte: R7
Visite: Amigo De Cristo, Videos Amigo De Cristo

Deixe uma resposta