Drogas Crer em Deus ajuda a ficar longe delas

0
Drogas Crer em Deus ajuda a ficar longe delas
Drogas Crer em Deus ajuda a ficar longe delas

Drogas Crer em Deus ajuda a ficar longe delas. Os alertas estão por todos os lados. Na escola, nas igrejas, nos meios de comunicação, na família. E mesmo assim cresce a cada dia o número de adolescentes e jovens que caem sem rumo no mundo das drogas. De pura diversão, no início, a uma situação irreversível e geralmente dolorosa.

Quando falamos em drogas muitas pessoas pensam logo em maconha, cocaína, crack, heroína. Mas as droga consideradas “lícitas”, como o cigarro, bebidas alcoólicas e medicamentos controlados também fazem novas vítimas a cada dia.

Segundo pesquisas divulgadas no portal Brasil Escola, são vários os motivos que levam uma pessoa a usar drogas: curiosidade, influência dos amigos, vontade, desejo de fuga, coragem para tomar certas decisões e iniciativas que sem a droga não teria incentivos suficientes, entre outros. E diante de tantas influências negativas, como fazer para que os jovens fiquem longe desta tentação?

Grande parte das igrejas evangélicas possui projetos e programas voltados à juventude. É o caso da Batista Betel Conservadora. Segundo o pastor Valmir Vieira, embora a igreja não tenha um local específico para encaminhar os drogados, o trabalho de prevenção e orientação não deixa de ser feito. Por isso a parceria com entidades como os Desafios Jovens é fundamental. “Quando percebemos que a pessoa que possui problemas com drogas tem uma libertação através da Palavra, trabalhamos com ela aqui mesmo.

Mas se ela prefere de outra forma, encaminhamos ao Desafio Jovem”, destacou o pastor lembrando que atualmente grande parte dos problemas com as drogas está na adolescência, com ênfase dos 12 aos 15 anos. Além de não poder ficar em locais como o Desafio Jovem, adolescentes desta faixa etária costumam ter muitos conflitos na família, o que torna tudo mais difícil. Outro problema detectado é que na região não existem ambientes de recuperação para mulheres. “Nossas igrejas da região estão estudando a possibilidade de adquirir um sítio para abrigar moças drogadas. Infelizmente esse problema mora no meio de muitas famílias e a causa costuma ser a falta de diálogo, e a falta de uma estrutura familiar forte. Os pais não sentam mais com os filhos, não conversam, não compartilham amor deixando os filhos à mercê das ameaças. Quando acordam é tarde demais”, destacou Vieira.

Falta de compreensão, carinho, entendimento dentro de casa. Os jovens sofrem muito com essa realidade. E disso, pastor Valmir Vieira entende bem. Ele mesmo buscou refúgio nas drogas quando não conseguia suportar sozinho os desentendimentos dos pais dentro da própria casa, aos 13 anos. Aos 17 conheceu Maria Eliane Gabriel Vieira, que o ajudou muito nos momentos difíceis. Aos 18 anos teve o encontro com Jesus e mudou completamente de vida. Hoje o casal serve junto a Jesus na Igreja Batista Betel Conservadora. “Muitos jovens aparecem aqui muito carentes. Precisamos dar apoio, atenção, acompanhá-los. A libertação de um drogado não é tão fácil, as recaídas são comuns. É preciso persistir’.

Município preocupado com a juventude

A incidência de usuários de drogas, principalmente na adolescência, cresce a cada dia. A ponto de o tema virar assunto de saúde pública. Atenta a esta questão, a prefeitura de Criciúma, através da Secretaria do Sistema Social, pretende atuar de forma mais ativa em prol da juventude criciumense. A secretária Geovânia de Sá conta que um dos projetos será realizado em parceria com as igrejas, entidades e empresas do município com o objetivo de envolver a juventude.

E a participação das igrejas é fundamental uma vez que elas têm facilidade em atrair e direcionar os jovens. “Pesquisas mostram que pessoas que possuem fé em Deus, representam 70% da recuperação em caso de uso de drogas”, disse Geovânia.

O projeto está sendo construído e deve ser colocado em prática nos próximos meses nas comunidades da cidade. “A incidência do uso de drogas nos preocupa muito. Já diz o ditado que mente vazia é oficina do diabo. Por isso precisamos ocupar os jovens para que eles não fiquem à mercê dessas influências negativas”, destacou a secretária.

Projetos voltados para a juventude também fazem parte dos planos da Mocidade Evangélica Unida da Assembléia de Deus de Criciúma (Meuadc). De acordo com Romerito de Melo, que é vice-coordenador da Meuadc, projetos sociais de combate às drogas serão muito trabalhados. As agendas e métodos de trabalho, que devem incluir palestras de conscientização, ainda estão sendo elaborados. “Entendemos que o uso de drogas é um problema e que precisamos combater desde a adolescência. Os nossos jovens evangélicos não utilizam mas é preciso prevenir sempre e atrair o público que precisa de ajuda. Ninguém está escape”, avaliou.
Fonte: Revista Mundo

Veja mais orientação   sobre Drogas:

Deixe uma resposta