Dois mineiros chilenos aceitaram a Cristo enquanto estavam no subsolo

0

Dois mineiros chilenos aceitaram a Cristo enquanto estavam no subsolo

Pastor teve dez minutos para pregar para o grupo

José Henríquez liderou um pequeno grupo de homens em oração todas as noites, no norte do Chile – 2.300 metros abaixo da superfície da terra, constam nos relatórios da Imprensa Batista.

Por mais de dois meses, 33 mineiros chilenos ficaram presos embaixo do assoalho no deserto em uma câmara do tamanho de uma sala de estar. Um colapso parcial havia bloqueado a saída da mina no dia 5 de agosto.

O Ministro chileno de Mineração, Laurence Golborne, confirmou que dia 11 de outubro o ensaio da operação com uma cápsula de resgate foi um sucesso. O resgate dos mineiros estava programado para começar à meia-noite do dia 12 de outubro.

Quando a mina desabou, três dos mineiros – incluindo Henríquez – eram cristãos, pois dois deles, enquanto estavam lá embaixo, se renderam a Cristo.
“Foi José que fez o pedido para que um pastor evangélico viesse ministrar para os mineiros e suas famílias”, disse Bryan Wolf, da International Mission Board (IMB), missionário na Vallenar, Chile.

O engenheiro Igor Bravo, membro da Primeira Igreja Batista de Santiago, foi um dos primeiros a ouvir o pedido de Henríquez por um pastor e contatou a União Batista.

Bernardino Morales, diretor do sindicato Batista de Testemunho e Rede Social, procurou por um pastor que morasse perto da mina, em Copiapó, mas ninguém estava disponível. Há duas semanas, ele encontrou Marcelo Leiva, pastor da Igreja Batista em Vallenar Vallenar, Chile, localizado a cerca de duas horas de distância. “Pastor”, disse Morales a Leiva, “é você, ou é você.” E Leiva respondeu: “Amém”.

Ele disse que a União Batista Chilena era o “canal de bênção” que o levou ao Acampamento Esperança, onde as famílias dos mineiros estavam hospedadas.

Quando Leiva chegou ao acampamento, ele não conhecia ninguém. Mas a família de Henríquez rapidamente o conectou com as demais famílias. “Essa ‘ligação’ possibilitou que um monte de outras pessoas também ouvisse a Palavra. E soubesse que em meio a toda essa catástrofe, Deus estava no controle, e é o Senhor, que manteve seus familiares vivos”, Leiva disse.

A esposa de um dos mineiros que se tornou um cristão desde que foi soterrado na mina reuniu-se com Leiva nas duas últimas semanas e também aceitou a Cristo.

As famílias dos mineiros ficaram no acampamento Esperança por semanas e em condições que Leiva descreve como rudimentares. Eles recebiam três refeições por dia e dormiam em esteiras no interior do governo ou até em barracas militares. Apesar das acomodações simples, estarem perto de seus entes queridos lhes trazia conforto.

Depois do frenesi de atividades durante o dia, Leiva encontrava as famílias que gostariam de falar com ele à noite. Ele notou a diferença entre as famílias que conhecem a Cristo e as famílias que não o tinham. “Este foi um exemplo sobre o que o Senhor pode fazer na vida de uma pessoa”, disse Leiva. “Aqueles que são filhos de Deus e o conhecem foram aqueles que demonstraram, mesmo no meio da tempestade, um testemunho de paz, tranquilidade e confiança no Senhor”.

A pedido do Henríquez, foi dado a Leiva 10 minutos para falar através de um telefone que conectava os mineiros presos com a equipe de resgate. Leiva usou esse tempo também para orar por Henríquez e incentivá-lo. Henríquez enviou uma carta ao Leiva em nome dos mineiros presos, dizendo que ele foi uma bênção e agradecendo por estar ali com suas famílias. Leiva também passou a enviar cartas de encorajamento para os mineiros presos.

Além de Leiva, um pastor pentecostal foram os únicos pregadores evangélicos permitidos no campo. Os dois trabalharam juntos e, como disse Leiva, “fizeram um bom time”. Leiva teve a oportunidade de dar assistência aos membros da família, policiais chilenos e imprensa estrangeira – incluindo um repórter japonês, disse Wolfe. Leiva também escreveu um Salmo e deu ao Ministro de Mineração, Laurence Golborne.

À medida que o resgate se aproximava, as famílias do Acampamento Esperança ficavam ansiosas. Leiva percebeu que esta era uma oportunidade única de compartilhar o Evangelho. “Fizemos o nosso trabalho e cumprimos o propósito para o qual Deus nos trouxe até aqui”, disse Leiva.

Fonte: Christian Telegraphy 
Veja também aqui no www.amigodecristo.com

‘Estive com Deus e diabo, mas Deus venceu’, diz mineiro resgatado

‘Estive com Deus e diabo, mas Deus venceu’, diz mineiro resgatado“Estive com Deus e com o diabo. Os dois brigaram e Deus venceu”. Assim o segundo mineiro a…

Deixe uma resposta