AO POVO CRISTÃO JOSÉ SERRA E DILMA ROUSSEFF SÃO A FAVOR DO ABORTO

0
 ENTREVISTA DE DILMA ROSEFF 
A MARIE CLAIRE EM ABRIL DE 2009
MC Uma das bandeiras da Marie Claire é defender a legalização do aborto. Fizemos uma pesquisa com leitoras e 60% delas se posicionaram favoravelmente, mesmo o aborto não sendo uma escolha fácil. O que a senhora pensa sobre isso?
DR Abortar não é fácil pra mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização. O aborto é uma questão de saúde pública. Há uma quantidade enorme de mulheres brasileiras que morre porque tenta abortar em condições precárias. Se a gente tratar o assunto de forma séria e respeitosa, evitará toda sorte de preconceitos. Essa é uma questão grave que causa muitos mal-entendidos.
DILMA, “A CATÓLICA”, COMPARA O ABORTO A ARRANCAR UM DENTE
Sim, claro, claro. Vão dizer que estou com má vontade. Mas as palavras fazem sentido. E eu gosto do sentido das palavras. A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, foi indagada hoje, depois de uma missa (!!!), se era favorável ou contrária à descriminação do aborto. E deu a seguinte resposta:
“Não é uma questão se eu sou contra ou a favor, é o que eu acho que tem que ser feito. Não acredito que mulher alguma queira abortar. Não acho que ninguém quer arrancar um dente, e ninguém tampouco quer tirar a vida de dentro de si”.
Resta evidente que ela estabeleceu um paralelo entre o dente, que certamente não é do siso, e o feto. Assim, um aborto pode ser uma contrariedade comparável à extração de … um dente. Santo Deus! Vamos às circunstâncias. Depois volto aqui para tentar entender por que a petista é capaz dessas enormidades.
Missa dos excluídos
Dilma participou da “Missa dos Excluídos” nesta manhã, em Brasília, que vem a ser a parte, digamos assim, populista do 16º Congresso Eucarístico Nacional, promovido pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). Uma análise acurada, que não farei agora, darei só uma pincelada, indicaria que uma “Missa de Excluídos”, na Igreja Católica, nega o espírito católico, que não distingue “excluídos” de “incluídos”, já que pretende reunir a todos sob a mesma fé, que é o que torna os homens irmãos em Cristo. Mas deixarei isso pra lá agora. Adiante.
Dilma, que já se disse “católica num segundo momento” — a padroeira dessa “igreja” dela é a Nossa Senhora de Forma Geral —, seguiu direitinho o gestual da missa. E quem foi o seu Virgílio — para lembrar Dante, o católico — durante a cerimônia? O ex-quase padre Gilberto Carvalho, chefe de gabinete de Lula, ligado a alas de esquerda da Igreja. A esquerda da Igreja é aquela sentada também à esquerda de Deus Pai, se é que me entendem… Virgílio orientava Dante nos círculos do inferno; Carvalho, no ritual da missa! Nossa! Vou rezar um “Pai Nosso” antes de continuar…
(…)
Pronto! Já rezei. Volto.
Sobre o aborto, a petista afirma agora que “o Estado tem de prover, em termos de saúde pública, as condições para que se cumpra isso” — o “isso ” é o aborto nos casos permitidos em lei: estupro e risco de morte para a mãe. Mas o que ela afirmou em 2007, em entrevista à revista Marie Claire? “Abortar não é fácil para mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização.” A eleição está fazendo o PT esconder o que realmente pensa. O versão anterior do Programa Nacional dos Direitos Humanos, que veio a público no fim do ano passado, defendia abertamente a legalização do aborto. E ganhou forma final na Casa Civil, de que Dilma era titular. Ontem, veio a público o novo texto — sem a legalização…
Hoje, depois da missa, Dilma se disse “católica”. Também à Marie Claire, explicou o que chamo de “catolicismo Belchior”, aquele “por medo de avião”:
“Fui batizada na Igreja Católica, mas não pratico. Mas, olha, balançou o avião, a gente faz uma rezinha”.
“Rezinha” não é , com certeza, a “Salve, Rainha!”… É claro que eu reconheço o direito que políticos têm de ser favoráveis ao aborto. Tanto quanto defendo a sua obrigação de dizer o que realmente pensam a respeito desse e de outros assuntos. Se acham que a descriminação de tal prática é um bem para o Brasil, que tentem convencer disso os brasileiros, ora essa.
Detestável é esconder a real convicção de olho nas urnas e chegar, depois, ao poder com uma agenda secreta.
Enormidades
Por que Dilma Rousseff, sem o teleprompter e o auxílio do marqueteiro, é capaz dessas enormidades? A resposta é simples: porque, como política e candidata, não tem existência autônoma. Está em construção. Como eu disse, Lula é seu Pigmaleão: ela é uma estátua esculpida por ele, com o auxílio dos “especialistas” em campanha.
Quando você realmente crê em alguma coisa, ainda que seja um erro, costuma ter os argumentos que satisfazem ao menos a si mesmo. E os expõe com convicção. Aborto não é dessas coisas a que ora se é favorável, ora contrário. Apoiar ou não a descriminação significa aceitar ou rejeitar a afirmação de que o feto é uma vida humana.
Bastava a Dilma dizer-se contrária ao aborto e pronto. Mas não! Como a sua opinião de agora é ditada pela urgência das urnas, ela se esforçou para ser convincente e para buscar, à moda Lula, uma metáfora que indicasse que ela É REALMENTE CONTRA. Pensou, pensou e encontrou a situação que lhe parece similar à morte do feto: a extração de um dente! É o fim da picada!
Se Virgílio, o de Dante, a convidar para um passeio, é bom saber se a viagem inclui bilhete de volta.
Por Reinaldo Azevedo
FONTE: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/dilma-a-catolica-compara-o-aborto-a-arrancar-um-dente/
DILMA PEDE DIREITO DE RESPOSTA À CANÇÃO NOVA POR SERMÃO DE PADRE
Em missa transmitida na terça, padre teria dito que a petista é a favor do aborto, quer aprovar o casamento entre homossexuais e transformar o Brasil em um país comunista e terrorista
A candidata à Presidência da República Dilma Rousseff (PT) e a coligação “Para o Brasil seguir mudando” entraram nesta quinta-feira (7) com representação no Tribunal Superior Eleit
oral (TSE) pedindo direito de resposta contra a TV Canção Nova. Na manhã desta terça (5), a emissora exibiu, ao vivo, a realização de missa em que um padre pediu aos fieis que não votem na petista, supostamente a favor do aborto, no segundo turno.
A ação, que pede 15 minutos de resposta, afirma que a homilia transmitida pela Canção Nova ofende a candidata e o partido: “Dentre outras afirmações falsas e ofensivas, de cunho difamatório e calunioso, o referido padre afirma que o PT é a favor da interrupção de gestações indesejadas”.
Ela sustenta que a emissora fez grave ofensa à honra e à reputação de Dilma ao dizer que o País ficará pior caso a candidata seja eleita, que o partido defende a prática do aborto e pretende aprovar leis que coíbem as liberdades de imprensa e religiosa e quer aprovar o casamento entre homossexuais. Na missa, o padre também teria dito que o PT deseja transformar o Brasil em um país comunista e terrorista.
Ainda segundo a representação, o religioso afirma que poderia ser morto ou preso em virtude de suas afirmações, “em clara sugestão caluniosa de que o PT poderia praticar algum crime contra a sua integridade física”.
Conforme vídeo abaixo, Padre Leo faz a afirmação que já há lei que aprova o
Aborto e quem Assinou a Lei foi o então Ministro da Saúde José Serra.

O que fazer? em quem votar? como sair dessa situação, Sr Silas Malafai, o senhor continuará a apoiar José Serra para a presidência, depois do discurso todo de que Marina faria um peblicito para aprovar ou não a lei do aborto. Se as afirmações de Padre Leo são verdadeira, o senhor deu a mão pro diabo e vai a mulher de Deus. Abra o olho irmão, você tem um poder de mobilização do povo de Deus, cuidado para aonde tens levado as ovelhinhas do nosso senhor.

E você irmão, que se diz cristão, pesquise muitas fontes antes de votar, pois não adianta depois chorar sobre o leite derramado, agora devemos abrir os nossos olhos e cobrar que esses candidatos se comprometam com Leis ante-aborto, porque senão depois que ganharem teremos que conviver com a pena de morte sobre o feto indesejado. E será para nós uma vergonha, se diante de Deus no dia do juizo termos que explicar, que tivemos preguiça, desinterese ou falta de vontade de estudar tais assuntos a fundo.

E que Deus tenha misericórdia do povo Brasileiro

AO POVO  CRISTÃO JOSÉ SERRA E DILMA ROUSSEFF SÃO A FABOR DO ABORTO
FONTE:IDAGOSPEL

Deixe uma resposta