Será que temos agradado a Deus com coisas que fazemos?

2

Será que temos agradado a Deus?
Será que temos agradado a Deus com coisas que fazemos, será que nossas atitudes são agradáveis a Deus?
Ao assistir esse vídeo de Paul washer, que tem martelado minha consciência durante dias fui constrangido a escrever esse texto.
Realmente ele tem razão ao esboçar que, muitas coisas que  amamos fazer, são coisas que Deus abomina. O ser humano tem um dom nato de ocultar atitudes e ações mesquinhas dentro do recôndito de seu coração, isso já é uma coisa, que Deus repugna no âmago da decadência humana.
Deus é Santo e todo aquele que se diz pertencer a Deus é necessário que tenha sua consciência limpa diante da sombra do onisciente, e andar em santidade não enganando a si mesmo como o apostolo João nos diz; 1° João 1-6 Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.
Tristemente me enfado em não ver mudanças e nem a verdade sobrepujando, seja na sociedade, ou na igreja, ou em até mesmo naquelas pessoas que amamos, por ter suas consciências cauterizadas em si mesmos, agindo avidamente com toda altivez e estultícia, negligenciando a voz do Espírito Santo que clama em seu coração entorpecido pela dureza da ignorância que alojou em seu coração de pedra, que faz o trabalho de Deus. Ele convence o homem do pecado. Dá vida nova ao entrar no coração do humano. Em Romanos 8:11.
Muitos esperam chegar ao extremo antagônico para reconhecer que sem Deus não somos nada, por mais divergente que seja as opiniões todas elas perece diante da gloria de Deus.
Muitos por se estribar em verdades amealhadas se estagnam dentro de si mesmo em delírios de que a majestosa gloria de Deus esta em sua vida, ledo engano Deus não divide sua gloria com ninguém; Isaias 48-11 Por amor de mim, por amor de mim o farei, porque, como seria profanado o meu nome? E a minha glória não a darei a outrem.
Ludicamente muitos têm contemplado sua própria gloria no espelho e permanecido imutável em sua natureza, desprezando a transformação que Deus pode fazer em sua vida, quando o seu sofismo for aniquilado por arrependimento genuíno e sem dolo.
A palavra nos chama para gozarmos uma vida de plenitude e gozo, mas para isso ocorrer é preciso de renuncia, consagração, e transformação que venha de dentro, assim como o oleiro trabalha com suas mãos na criação do vazo, que até que o barro esteja aprovado para receber o toque delicado das mãos do Criador, passa por procedimentos de pureza que esmiúça toda impureza que possa conter em sua essência .
Finalizando quero que saibas amados em Cristo, que Deus prova primeiro para depois aprovar, e muitos tem deixado de experimentar o melhor de Deus em suas vidas pela inconstância e falta de  exatidão no caminhar com Senhor.
Deixe Deus agir, não sejamos ignorantes ao chamado que Ele tem para cada um de nós!
A paz a todos no amor de Cristo!

Autor Roberto Falbo.

2 COMENTÁRIOS

  1. OLÁ IRMÃO! GRAÇA E PAZ.Sim é o preciso renunciarmos a tudo,principalmente ao nosso Dna,a nossa heranç genética,é preciso nós nos deixarmos sermos moldados a maneira do Pai,eu sempre digo para mim mesmo,que é preciso deixar o Espírito Santo agir de dentro pra fora e me transformr totalmebnte em nova criatura que realmente seja agradavel ao Pai.
    fique na paz irmão.

Deixe uma resposta