Deserto é lugar de passagem e não de morada!

3

Essa não é primeira vez que escrevo sobre deserto aqui no blog, assim como também não é a primeira vez que estou passando por um.

Sempre que me é concedido à graça de Deus, por incrível que me pareça encontro-me caminhando entre a dor e o consolo que aquele que me aperfeiçoa, no âmago de minha esperança em não permanecer sobre o rio de lágrimas que essa terra seca chamada deserto me faz beber, em minha sede de justiça.

Em busca do alivio me vejo nas paragens das paginas divina, que me traz palavras inefáveis para minha alma ferida.

Todo ser humano atravessa pelo seu deserto, isso é um fato irrefutável que acontece em nossas vidas. Mas precisamos levar em conta que deserto não é morada, e nem lugar de permanência, mas sim um lugar onde Deus permiti que passamos por conta de nossos próprios erros, ou às vezes nos conduz para o nosso próprio crescimento.

O povo de Israel quando foram introduzidos no deserto, eles foram escravos dos egípcios por 430 anos, e depois passaram mais 40 anos andando em círculo pelo deserto até herdarem a terra prometida.

Talvez você pense que foi muito tempo que ficaram escravizados em terra estrangeira, ou que passaram muito tempo andando em circulo no deserto, em uma caminhada que poderia ser percorrida em poucas semanas até atingir a terra prometida. Ou talvez você não compreenda o porquê de atravessarmos tantos desertos na vida, mas saibas que existe um propósito de Deus em tudo.

O que podemos aprender pela historia do deserto do povo de Israel é que quando Deus libertou o seu povo da escravidão, eles traziam consigo um espírito de escravidão e Deus usou o deserto para quebrar esse mal habito na vida de seu povo. Foi ali em noites escuras que esse povo foi iluminado pela luz Divina(Jesus), e durante a árdua caminhada debaixo do sol estarrecedor do desanimo todos estiveram coberto pela nuvem de paz do Deus que tudo pode.

Esse povo eram pessoas tendenciosas, e mesmo estando de baixo da Divina nuvem da provação, não conseguiam ver que estavam sendo guiados e sustentados por Deus, assim somos nós quando nos encontramos caídos e estagnados ou andando em circulo em busca de uma solução para nossa dor ou problemas, não conseguimos olhar diretamente para Deus, persistamos em olhar para a ferida ou para o problema.

Vejam o caso do maná. Êxodo 16 Durante 40 anos nosso Deus sustentou seu povo de graça, sem trabalho, com o mínimo esforço de alguns minutos, pela manhã, juntar o maná das areias do deserto. Alimento saboroso, nutritivo, perfeito para o corpo.

Não desamines na caminhada, Deus hoje não trata seu povo com maná, “não busquem o alimento que perece, mas o pão que permanece até a vida eterna.” Jesus não veio para transformar as pedras em pão, mas para ensinar que o amor e a partilha produzem pão em abundância. Ainda hoje muitos o procuram, esperando alguma graça. E quando não conseguem, passam para seitas que prometem milagres… E nós, quais são os motivos pelos quais procuramos a Cristo, pelo deserto, ou por Cristo?

Muitos no deserto exigem milagres para acreditar. Querem uma fé com garantias. Não foi suficiente a multiplicação dos pães: querem um sinal comparável ao de Moisés. Por isso, exigem: “Que sinal tu fazes para que vejamos e creiamos em ti?” Jesus tenta explicar que foi Deus quem deu o Maná, e que o mesmo Deus envia o novo e verdadeiro pão do céu, que pode dar a vida verdadeira e sem fim.

No deserto, o povo recebeu o maná, um alimento para prosseguir a caminhada para a Terra Prometida… Mas assim mesmo morreu. Hoje Deus alimenta o seu povo com o pão da vida, com a sua PALAVRA, que é Jesus Cristo de Nazaré…

Não importa qual seja o deserto que você esteja atravessando, deserto é lugar de passagem e não de morada, e Jesus és contigo para colocar uma ponte sobre esse rio de dor!
Graça e paz sejam com todos no amor de Cristo!

Autor: Roberto Falbo

3 COMENTÁRIOS

  1. Muito enriquecedora esta mensagem. Parece que o deserto faz muito bem, pois quando os atravessamos nossa alma se derrama na presença de Deus e as mensagens(postadas no blog ou não) são mais sãs.

    Um grande abraço irmão.

  2. Amém minha querida irmã em Cristo!
    Que diminua nós para que Cristo cresça cada dia mais, não importa os meios que Deus usa para falar conosco, mas o que deve importar é em nós ouvir sua voz, seja na graça ou seja caminhando pelos desertos da vida, pois eles serão o caminho da vida eterna que só Cristo pode nos dar!
    Paz e graça sejas contigo!

Deixe uma resposta