Balada Gospel

0

“Balada Gospel” reúne centenas de jovens para cantar e dançar à Deus 

Sexta-feira, 23h, e começam a chegar alguns jovens. Às 23h30 eles já são entre 500 e 600. As ruas ficam amontoadas de carros e motos.
São adolescentes que “balançam” corpo, mente e espírito às sextas-feiras, das 23h à 2h, no culto da Igreja do Evangelho Quadrangular, no bairro Romano Calil.
O Ponto Alto foi criado pelo pastor Gilson César Geraldo, 43 anos. Atrai ovelhas desgarradas de tal forma que mexe com o brio até de igrejas da mesma denominação. As de outras, então, nem se fale.
“É a que mais me cativou. Diferente das demais”, diz o universitário Franklin Soares, 22. Desde setembro ele deixou de frequentar outra igreja evangélica e passou a fazer parte da Quadrangular.
Lincoln Borges, 22, conheceu a balada há três meses. “Pertencia a outro ministério. Agora venho aqui”. O mesmo aconteceu com Lidiane Oliveira, 16. “Eu era de um mais tradicional. Conheci e gostei.”

Tudo certo

O discurso comum entre os jovens é que o Ponto Alto é o lugar certo para fazer as coisas certas. “Aqui é uma balada para louvar a Deus. Não vamos a lugares onde podem rolar coisas erradas”, diz Karen Ponzan da Silva, 19. A cada sexta-feira, os conjuntos se revezam. A música gospel ganha batidas de samba, reggae, rock, pagode, rap e eletrônica. Cadeiras são retiradas para que os jovens dançarem enquanto louvam, na madrugada de Rio Preto.

‘Enquanto muitos dormem, eu resgato jovens na noite’

O fundo do poço também foi o início de uma nova vida para Gilson César Geraldo. Foi na casa de recuperação Betel, onde passou seis meses internado para deixar o vício da cocaína, em 1986, que conheceu a Igreja do Evangelho Quadrangular.
Ao sair de lá, queria ser pastor, mas precisaria estudar e se capacitar. Fez faculdade, trabalha na área comercial da Votorantim, casou-se e teve filhos. Fez curso no Instituto Teológico Quadrangular. Junto com a mulher, a pastora Gislaine, empregou uma pesquisa no bairro Parque da Cidadania. “Os jovens estavam sem rumo, envolvidos com drogas e bebidas.” Para atraí-los, alugava quadras de futebol onde promovia jogos, churrasco e sessão de cinema.
A balada começou há cinco anos. Mas era frequentada por poucos jovens. No ano passado, procurou um local e encontrou um galpão comercial na avenida Marginal Lineu Alcântara Gil. “Só precisei melhorar um pouco a cara do lugar, mas é perfeito.” Ao redor só tem pontos comerciais. No primeiro Ponto Alto foram 30 jovens. Hoje são entre 500 e 600. Nesse tempo já encaminhou mais de 40 adolescentes viciados para tratamento. Só este ano batizou 83 jovens. “Enquanto muitos dormem, nós estamos na madrugada resgatando vidas e influenciando gerações.”

Contrários

O BOM DIA apurou que um grupo de pastores da Quadrangular estaria indignado e quer que a superintendência afaste Gilson.
O superintendente distrital da Igreja do Evangelho Quadrangular, Carlos Roberto da Silva, nega. Inclusive ameaça os que insistirem.
“Isso é conversa, ciúmes do trabalho do pastor Gilson. Tem tirado adolescentes das drogas. Não posso ser contrário a isso. Não importa como o evangelho é pregado.”
Fonte: Gospel Prime

1 COMENTÁRIO

  1. Na época do cristianismo dos anos 70, onde tudo era pecado, uma jovem inglesa foi para Hong Kong ganhar jovens para Jesus com um método bastante inusitado: ela comprou umas mesas de billar, totó, ping pong e fez um clubinho. Os jovens, todos drogados, compareciam pra brincar, mas antes tinham que ouvir a Palavra de Deus. Resultado: conversões e libertação das drogas, pelo batismo no Espirito Santo e o falar em línguas. Seu nome: Jackie Pollinger.
    Parabéns pela balada Gospel, pastor Gilson.

Deixe uma resposta