Detentos americanos se formam em teologia

0
Detentos americanos se formam em teologia
Detentos americanos se formam em teologia

Durante três anos eles aprendem como ser um líder e como plantar igrejas

Não existem prisões para aqueles que querem aprender mais a respeito da Palavra de Deus. Esta frase não ficou apenas no papel, ela foi aplicada na prisão Estadual San Quentin, estado americano da Califórnia. Mais de 30 detentos estudam através do programa de graduação em teologia, ministrado pelo Seminário Teológico Batista.

Durante três anos, os alunos estudam nas dependências da penitenciária. Eles recebem gratuitamente aulas de graduação ou do seminário durante

a primavera e o outono. Eles aprendem desde a plantação de igrejas até o evangelismo para a formação do ministério.

Este mês, mais quatro alunos se formaram. Durante uma cerimônia, acompanhada por 150 presos, os detentos receberam diplomas do Seminário Teológico Batista Golden Gate. “Alguns podem questionar o porque de se aplicar esse programa na prisão, mas nossa missão é treinar líderes para expandir o Reino de Deus”, disse Jeff Iorg, presidente do seminário.

Na conclusão de seu discurso de formatura, Iorg disse que há alguns meses, foi convidado para ser palestrante em um curso. O tema era seu livro: Deus está me chamando?. “Para minha surpresa, quando chegou a hora das perguntas, cada aluno puxou sua cópia do livro com post-it pendurado em várias páginas e começaram a fazer perguntas. Foi uma das experiências de ensino mais revigorante do meu ministério”.

Programa Durante três anos eles aprendem como ser um líder e como plantar igrejas

O Seminário Golden Gate comemora este ano 30 anos do programa, que dispõe de 62 centros em todo o país. Ele é ministrado em 17 estados e em 11 línguas, mas San Quentin é o único local onde se ensina na prisão.

O programa prevê aulas em um nível pós-secundário para treinar líderes cristãos. Para aqueles que não possuem o ensino médio, diploma de faculdade, ou para aqueles que têm o Inglês como segunda língua. Essa é uma oportunidade para tornar-se preparado e treinado para ser eficaz no serviço cristão.

Donald Hart, seminarista de pós-graduação, lecionou em várias classes e ficou surpreso com a diferença de alguns homens. “Mesmo sem conhecê-los profundamente, podia ver a transformação, ver o que Deus tinha feito em suas vidas. A obra de Deus não para na porta da prisão”, disse Hart.

Na prisão, todos os instrutores são voluntários porque não há orçamento. “Todos os livros de capa dura teologia são adquiridos com recursos doados,” afirmou Don Beall, diretor do Nacional Seminário.

Fonte: BP News

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta