Líderes cristãos são alvos do governo iraniano

Líderes cristãos se tornam alvos prioritários para governo iraniano

0
Líderes cristãos se tornam alvos prioritários para governo iraniano
Líderes cristãos se tornam alvos prioritários para governo iraniano

Líderes cristãos são alvos do governo iraniano – As histórias de cristãos no Irã nos últimos dois meses equiparam-se aos sofrimentos do apóstolo Paulo a causa de Cristo.

Enquanto lemos os vários relatos de Paulo sendo espancado, sofrendo naufrágios e morrendo após ser condenado à morte, observamos que esses cristãos também podem contar histórias de prisões terríveis, torturas físicas e espancamentos, noites sem dormir, e até sobre doenças repulsivas que contraíram por causa de tudo isso. Os métodos dos tiranos mudaram, mas a realidade de perseguição continua a mesma.

Muito já aconteceu no mundo desde que o pastor Behrouz Sadegh-Khandjani foi preso e, certo tempo depois, pela graça e obra de Deus, libertado do cárcere.
Toda a perturbação do período das eleições no Irã já acabou. O país não aparece mais com tanta frequência nas manchetes dos principais jornais e meios eletrônicos. Com o passar do tempo, as imagens das pessoas defendendo apaixonadamente sua liberdade diante da tirania desapareceu da consciência coletiva que compartilhamos.
Ainda assim, é incrível ver como algumas pessoas ainda são alvos do governo, por exemplo, o pastor Behrouz. Esse humilde líder cristão era uma das mais altas prioridades da lista, a ponto de o serviço secreto fazer um plano mirabolante para prendê-lo e jogá-lo em terrível cela de prisão.

Os detalhes de seu cárcere só foram descobertos após sua libertação. Ele foi colocado propositadamente em uma cela com prisioneiros que tinham hepatite e AIDS, na expectativa de que contraísse as doenças. Mesmo após ser libertado, ele ainda sofre com a vigilância intensa e foi proibido de deixar o Irã. Constantemente o pastor é ameaçado de ser capturado novamente.

Mas o pastor Behrouz não é o único. Em outra cidade iraniana, um pastor chamado Behnam também estava na lista de prioridades e descobriu que o serviço secreto havia ligado para os membros de sua igreja pressionando-os a prestar queixas contra o pastor. Depois de saber disso, ele foi preso, terrivelmente torturado e está em uma cela horrível com problemas de saúde cada vez piores.

O irmão Youssef, pastor em outra cidade, também foi preso, somente porque se recusou a deixar os filhos receberem ensinamento islâmico. Já fazem mais de 10 meses que esse irmão está encarcerado somente porque queria que sua família se alimentasse espiritualmente apenas com comida sadia.
Poderíamos relatar muitos outros casos, nos quais esses homens humildes e seus rebanhos foram marginalizados. Eles não têm ambições de atacar o governo, criar redes de espiões e de ações institucionais, campanhas mundiais na mídia, etc., mas ainda assim estão na lista negra das autoridades. E isso ocorre somente porque seguem a Cristo verdadeiramente.

Ore pelos líderes cristãos iranianos e peça a Deus que os guarde, lhes dê sabedoria e, principalmente, forças para vencer essas circunstâncias tão difíceis.
Tradução: Homero S. Chagas/ Missão Portas Abertas

Deixe uma resposta