Homossexual famoso afirma em programa evangélico que gays são tristes e solitários

2
Homossexual famoso afirma em programa evangélico que gays são tristes e solitários
Homossexual famoso afirma em programa evangélico que gays são tristes e solitários

Homossexual famoso afirma em programa evangélico que gays são tristes e solitários

     O programa “Fala que Eu te Escuto”, ligado a Igreja Universal do Reino de Deus e exibido na TV Record, tratou nas últimas madrugadas sobre o tema “homossexualismo”.
     Na última quarta-feira com a presença de Leão Lobo e Amin Kader, o bispo Clodomir Santos, apresentador do programa que é exibido nos finais de noite na Rede Record, atendia telespectadores que davam a sua opinião sobre qual é a maior discriminação sofrida pelos homossexuais: na família, no ambiente de trabalho ou na sociedade.
     Entre uma opinião e outra, quando o bispo Clodomir pedia a opinião de Leão Lobo, o artista procurava sempre em defesa aos homossexuais transparecer uma certa segurança quanto a sua orientação sexual, porém o comediante Amin Kader não media palavras e soltava o verbo (muitas vezes quase partindo pra vulgaridade) e admitia que os homossexuais são todos “infelizes” e extremamente “vítimas de discriminação” aqui no Brasil. Amin também afirmou que a parada gay não serve para outra coisa a não ser diversão, que gay não deve adotar filhos e que todos são solitários.
     Num dado momento do programa, o apresentador bispo Clodomir, perguntou aos dois convidados, se “um beijo entre homossexuais numa novela” poderia ajudar ou atrapalhar a causa homossexual. Para Leão Lobo, poderia sim ajudar, porque segundo ele a a sociedade seria “moldada” e consequentemente acabaria aceitando a ideia de que os homossexuais podem viver em pé de igualdade com os heterossexuais.
     Já para Amin Kader, nem um pai de família estaria disposto a assistir um homem beijando outro homem diante de seus filhos, e o comediante voltou a frisar a “infelicidade” em que vivem os homossexuais. Amin Kader também gritou que se pudesse voltar ao mundo com uma nova vida, com toda a certeza não seria na condição de homossexual.
     No final da programação, bispo Clodomir apresentou um texto do bispo Macedo (extraído de seu blog), onde o líder da IURD comenta sobre “o erro cometido por muitos cristãos em discriminar” os homossexuais.


Fonte: Creio

2 COMENTÁRIOS

  1. Ser gay independente da aceitação ou não da sociedade é um estado deplorável. O homem só é feliz realizando aquilo que lhe é de natureza e as práticas homossexuais são contrárias a naturalidade que Deus projetou para que o homem.

    Que cada homossexual possa ter um encontro real com o Senhor Jesus e abandone estas práticas que tanto mal faz a si e a todos que o cerca. É o que eu desejo.

  2. Que triste isso, uma pessoa infeliz generalizando sua infelicidade para todos seus (des)iguais. Exatamente como várias vezes cristão acabam generalizados como preconceituosos por causa de um ou outro homofóbico.

    Realmente é difícil ser feliz e homossexual numa sociedade homofóbica como a brasileira, mas nem por isso somos irremediavelmente infelizes em função na nossa orientação sexual!

Deixe uma resposta