Quando acontecerá o fim do mundo?

7
Quando acontecerá o fim do mundo?
Quando acontecerá o fim do mundo?

Quando acontecerá o fim do mundo?

Pergunta:“Anexo um artigo de jornal que trata do suposto fim do mundo. Pelo que sei da Bíblia, ela não fala do fim do mundo, mas de um novo céu e de uma nova terra. Onde se enquadra 2 Pedro 3.10?”
Resposta: Realmente, de acordo com 2 Pedro 3.10, a terra ainda enfrentará coisas terríveis, que muito bem podem ser chamadas de “fim do mundo”. Mas temos de ser cuidadosos a respeito e prestar muita atenção ao que Pedro fala nessa passagem sobre a época desses acontecimentos: “Virá, entretanto, como ladrão, o Dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo, e os elementos se desfarão abrasados; também a terra e as obras que nela existem serão atingidas.”
É preciso distinguir claramente entre o “Dia de Jesus Cristo” e o “Dia do Senhor”. Sempre que as Sagradas Escrituras falam do “Dia de Jesus Cristo” ou “Dia do Senhor Jesus”, elas tratam da esperança viva dos crentes e da sua preparação para o arrebatamento e o galardão. Lemos em 1 Coríntios 15.51-52 sobre esse Dia de Jesus Cristo: “Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.” Também 1 Tessalonicenses 4.16 fala desse dia: “Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro.” Em sua carta de aconselhamento aos filipenses, Paulo conclama-nos a uma vida em santificação para que não sejamos envergonhados no dia de Jesus Cristo: “E também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção, para aprovardes as coisas excelentes e serdes sinceros e inculpáveis para o Dia de Cristo” (Fp 1.9-10). Ele quer que os filipenses – e nós também – preservemos “a palavra da vida, para que, no Dia de Cristo, eu me glorie de que não corri em vão, nem me esforcei inutilmente” (Fp 2.16). E ele confia no Senhor, crendo que Ele levará os Seus ao alvo: “o qual também vos confirmará até ao fim, para serdes irrepreensíveis no Dia de nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Co 1.8). Por isso, o Dia de Jesus Cristo, que começará com o arrebatamento, será um descortinar visível da maravilhosa graça de Jesus. Nesse dia se tornará manifesto e visível para os crentes que Jesus realmente é o Autor e Consumador da fé dos Seus discípulos! Pois onde estaríamos, se a graça de Jesus não fosse atuante em nós?
O Dia do Senhor (a Bíblia também fala “daquele dia”, “o dia”, “o grande dia”) é, por sua vez, caracterizado pelos grandes juízos da ira de Deus, como foram anunciados pelos profetas no Antigo Testamento e como o apóstolo João os viu quando se encontrava na ilha de Patmos. A respeito, leia-se os capítulos 6, 8 a 11, e 16 a 19 de Apocalipse. O Senhor Jesus diz sobre esse período de juízos extraordinários em Marcos 13.19: “Porque aqueles dias serão de tamanha tribulação como nunca houve desde o princípio do mundo, que Deus criou, até agora e nunca jamais haverá.” A Grande Tribulação terá seu fim quando o Senhor Jesus matar o anticristo com o sopro de Sua boca (2 Ts 2.8). Apocalipse 19.20 diz a respeito: “Mas a besta foi aprisionada, e com ela o falso profeta que, com os sinais feitos diante dela, seduziu aqueles que receberam a marca da besta e eram os adoradores da sua imagem. Os dois foram lançados vivos dentro do lago de fogo que arde com enxofre.” Após o Milênio, o tempo adentra a eternidade (por favor, leia o último capítulo de Apocalipse a respeito!), e nesse período se cumprirá a palavra de 2 Pedro 3.10: “Virá, entretanto, como ladrão, o Dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo, e os elementos se desfarão abrasados; também a terra e as obras que nela existem serão atingidas.” Assim percebemos que o “Dia do Senhor” só acontecerá após um período muito longo. Pois desde o arrebatamento e a volta do Senhor em grande poder e glória para estabelecer Seu reino, o Milênio de paz, passam mais de mil anos até o “fim do mundo” com a subseqüente criação de novos céus e nova terra (compare 2 Pe 3.8). 

(Elsbeth Vetsch – http://www.chamada.com.br)

Publicado anteriormente na revista Chamada da Meia-Noite, outubro de 1999.

7 COMENTÁRIOS

  1. Desculpe-me o colega que escreveu o artigo acima: Quando acontecerá o fim do mundo?
    Creio que ele compilou esta mensagem baseada na teoria pré-tribulacionista, por isso trocou os fatos:

    Existe sim, diferenças entre o dia do Senhor e o dia de Cristo. Vou citar aqui, apenas três diferenças:
    -O DIA DO SENHOR:
    1ª Diferença, a cronológica: O dia do Senhor virá antes do dia de Cristo, ao contrário que colocou o autor acima, dizendo que esse dia começa com o arrebatamento(?).
    2ª Diferença – objetivo: O dia do Senhor tem como principal objetivo, “A COLHEITA PRIMEIRO DO JOIO” (Mat. 13:30,39,40,41,42 e 49); através da Ira do Cordeiro, no derramar das seis trombetas das pragas do Apocalipse 8 (a Sétima trombeta, não será de praga, mas dos dias do arrebatamento da Igreja).
    3ª Diferença – nominal: O grande Dia do Senhor recebe vários nomes bíblicos, para esse mesmo evento:
    -O dia do Senhor (Is. 13:6).
    -O grande dia do Senhor (Sf. 1:14).
    -O dia do Senhor dos Exércitos (Is. 2:12).
    -A assolação dos ímpios (Pv. 3:25).
    -O dilúvio do açoite. (Is. 28:18).
    -O dia da vingança do nosso Deus (Is. 61:2).
    -O dia de trevas (Am. 5:20).
    -A vinda do Filho do homem (Mat. 24:30).
    -A ira do Cordeiro (Ap. 6:17).

    -O DIA DE CRISTO:
    1ª Diferença, a cronológica: O dia de Cristo está dentro do mesmo dia do Senhor, porém ocorrerá mais a frente: ante a Sétima e última trombeta.
    O Colega escritor ao escrever que o dia de Cristo começará com o arrebatamento (?), cometeu um erro crasso, desconsiderou “o contexto temporal dos fatos” da própria mensagem Paulina sobre o arrebatamento; ou seja: Paulo disse claramente, que “O MOMENTO” do arrebatamento, é dependente do “TEMPO” do toque da “ÚLTIMA TROMBETA” (ANTE A ÚLTIMA TROMBETA), a mesma Sétima trombeta, pregada por João no Apocalipse (10:7 – 11:15), a qual, é também a mesma do “TEMPO DOS MORTOS E DOS GALARDÕES”(Apoc. 11:18).
    2ª Diferença – objetivo: Já o dia de Cristo, tem como único objetivo, “A COLHEITA DA SEARA DA TERRA – O ARREBATAMENTO DA IGREJA” (Mat. 24:31 – 1Cor. 15:51-52 – 1Tes. 4:16-17 – Apoc. 14:14 a 16), ante “A ÚLTIMA OU SÉTIMA TROMBETA”.
    3ª Diferença – nominal: O dia de Cristo recebe também vários nomes bíblicos, para esse mesmo evento:
    -O dia de Cristo (Fp 1:9-10).
    -O Dia de nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Co 1.8).
    -A bem-aventurada esperança (Tt. 2:13).

    Abraços – E-mail:Jaime.ap@hotmail.com

  2. O AMOR CONSCIENTE AGIU NOSSA DESTRA PODEROSA, QUE FORÇA OUTRAS MÃOS SÁBIAS, CRIANDO ESTA AÇÃO TRANSCENDENTAL, TRABALHANDO PELO BEM COMUM:
    (GN.1.31) – VIU DEUS TUDO QUANTO FIZERA, E EIS QUE ERA MUITO BOM: HOUVE TARDE E MANHÃ, O SEXTO DIA: (AR.66.5)
    (IS.14.24) – Jurou o Senhor dos Exércitos, dizendo:Como pensei, assim sucederá, e, como determinei, assim se efetuará: (IS.55.11) – Assim será a palavra que sair da minha boca: Não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei:(RM.10.19)Porventura não terá chegado isso ao conhecimento de Israel? (LC.17.30) – Assim será no dia em que o Filho do Homem se manifestar: (JÓ.9.19) – Se se trata da força do Poderoso, ele dirá: Eis-me aqui! (DN.5.24) – Então, da parte Dele foi enviada aquela mão que traçou esta escritura: E em obediência as ordenanças do Senhor Nosso Deus, a nossa Destra recompõe as 66 letras e 5 sinais da parábola acima, para confirmar que:
    EU DEI MINHA MÃO AO DEUS, QUE TRAZ FUTURO A VIDA: E AQUI EXISTE O TESTEMUNHO DO VERBO: (IL.66.5)
    Com essa Mão Abençoada os Profetas bíblicos escrevem que:
    (2PE.1.2) – A GRAÇA E A PAZ VOS SEJAM MULTIPLICADAS NO PLENO CONHECIMENTO DE DEUS, E DE JESUS, NOSSO SENHOR: (AR.76.3) E com estas 76 letras e 3 sinais, o Todo-Poderoso nos confirma que: JÁ ESCREVO AGINDO AOS CONSCIENTES NO MUNDO, PELA JUSTIÇA, E PELA PAZ DOS HOMENS E DAS MULHERES: (IL.76.3)
    (PV.16.1) – O CORAÇÃO DO HOMEM PODE FAZER PLANOS, MAS A RESPOSTA CERTA VEM DOS LÁBIOS DO SENHOR: (AR.67.3) – No mesmo critério revelamos o conteúdo objeto da parábola acima, recompondo as 67 letras e 3 sinais que a compõem, assim: NOSSO HOMEM TEM PASSADO PROVA DE SABER, PELA CERTEZA NO CORAÇÃO DOS FILHOS DO AMOR: (IL.67.3)
    (IS.14.26) – Este é o desígnio que se formou concernente à toda a terra, e esta é a MÃO que está estendida sobre todas as nações.

Deixe uma resposta