As duas caixas

As duas caixas

As duas caixas
As duas caixas
Deus deu-me duas caixas e disse:
– Coloque todas as suas tristezas na caixa cinza e todas as suas alegrias na caixa azul.
Tempos depois eu percebi que a caixa azul estava muito mais pesada que a caixa cinza e fiquei um pouco confuso, pois, se tive muitas alegrias na vida, também não me faltaram tristezas. Como, então, a caixa de alegrias podia pesar tão mais que a caixa de tristezas?
Curioso, abri a caixa cinza e ela estava vazia, pois tinha um buraco no fundo. Então, eu perguntei: Senhor, deste-me uma caixa furada e minhas tristezas desapareceram. Onde elas foram parar?– Elas vieram se apresentar diante do meu altar e as devolvi para você.
– Para mim? Mas elas não estão comigo.
– É que eu as devolvi transformadas.
– Transformadas? Como assim, meu Senhor?
– Transformadas em alegria. Olhe a sua caixa azul e você vai entender.

Abri a caixa azul e lá estavam todas as minhas alegrias

(como foi bom contá-las todas de uma vez).
Mas, lá estavam também as minhas tristezas, com uma carinha diferente, transformadas em alegrias.
COMPARTILHAR