PASTOR QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE O ABORTO?

0
PASTOR QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE O ABORTO?
Só quem dá a vida tem direito de tirar.
Essa é uma verdade inabalável, porém tudo deve ser analisado pela luz das escrituras. Evitando assim um julgamento, coisa que não cabe a nós.
Não julgueis, para que não sejais julgados. – (Mateus 7:1)

Para melhor definir essa questão é necessário analisar caso a caso. Desta forma não correríamos o risco de acharmos que um assunto tão polêmico, poderia apenas ser definido com o faça ou não faça. Quem dera tudo pudesse ser resolvido assim. Estarei aqui divulgando a minha opinião sobre o assunto se você tiver opinião diferente ou quiser expressar o que pensa sobre o assunto, por favor é só enviar um e-mail para prjulio@wgo.com.br

Aborto por causa de gravidez indesejada – Essa é a mais simples e corrente forma de aborto, a mulher por vários motivos resolve que seria mais fácil se a criança que traz no seu ventre simplesmente não existisse. Toma essa decisão sozinha ou com seu companheiro, e decide por “retirar” esse problema de sua vida. Segundo a bíblia, notamos claramente que a mulher não tem esse direito. Pois quem toma a decisão de tirar a vida confronta diretamente aquele quem dá a vida, presunção de acha pode se igualar a Deus e decidir sobre quem vive ou deixa de viver, é decidir sobre uma vida, que não é sua. Pois um feto é uma vida e não uma propriedade, da qual ninguém pode decidir se tem ou não direito a vida.

O que fazer nesse caso? O mais correto ou cristão, seria assumir a sua culpa e as conseqüências por seus atos, pois se a mulher engravidou, e por que houve uma autorização de Deus para que isso acontecesse, gravidez não são obras do acaso, mais um propósito de vida que Deus tem, para a pessoa que engravida e para a criança que deseja nascer! Sendo assim a pessoa está tomando essa decisão ou por vaidade ou falta de fé no senhor que tudo nos provém. Se Deus decidiu sobre a vida, temos que crer nos propósitos de Deus, ele sempre sabe o que é o melhor, ainda que muitos não crêem nisso e querem fazer tudo a seu modo.

Aborto por estupro – Ainda assim não é direito da pessoa retirar essa vida, lembre-se que 50% da vida do feto é da pessoa que foi estuprada e os outros 50% vêem do estuprador, isso se refere a parte carnal mais a alma e sua parte espiritual são 100% de Deus, o sopro da vida que preenche o corpo desde Adão, ainda vem do criador. Ainda que tenha sido de uma forma bruta a criança não tem que necessariamente nascer e viver conforme o estuprador, lembre-se 50 % dessa criança e fruto do que você é. Além do mais, e como eu já disse. em tudo a um propósito de Deus em nossas vidas, rejeitar o que Deus nos reservou e tentar fugir de sua mão e de seus propósitos, tenha fé.

As vezes as melhores rosas nascem do esterco!

Essa frase pode parecer estranha e não quero compara a vida de uma criança com os excrementos, porém somente demonstra que de uma coisa ruim pode nascer algo maravilhoso. Nossa vida nesta terra é apenas passageira, uma preparação para uma vida melhor e eterna. por isso devemos aceitar as provações de Deus, para gozar dos benefícios da obediência que é a vida vindoura!

O que fazer neste caso – Ser mãe e esquecer o que ocasionou a gravidez, buscar afeição, lembrando-se que a criança é uma parte importante de você. Em caso extremos aonde a pessoa se sente incapaz de amar a criança e que associa a criança com o fato do estupro, neste caso entregue a criança a adoção, porém não interrompa a gravidez, pensando na criança é melhor que ela tenha chance de encontrar carinho, respeito e atenção em outra família, e não ser condenada como filho de uma situação traumática e indesejada.

Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade; – (Efésio 1:11)

Aborto por causa de risco de vida da mãe – Neste caso o aborto pode ser sim realizado, pois estamos preservando uma vida (a da mãe) e não trocando uma vida pela incerteza de outra (a da criança). A questão seria essa. É correto matar uma pessoa para tentar salvar a vida de outra? Vendo sobre essa ótica fica mais fácil perceber que não se troca o certo pelo duvidoso, ou que a vida não justifica a morte ou vice-versa.

Criança morta no útero materno – Penso também poder realizar o aborto, pois quem decidiu a respeito da vida foi Deus, que não permitiu que a criança vive-se, e se ele deu a capacidade ao homem de evitar a dor e o sofrimento da mãe, deve-se então diminuir esse sofrimento, nosso Deus não se alegra com a tristeza! Nem com o sacrifício vão. Nós nos justificamos que Deus é Deus de alegria e não de tristeza. Sofrer nunca foi propósito de Deus, o sacrifício sim porém só quando realmente necessário.

Observações Finais:

Não podemos forçar interpretações nas escrituras Bíblicas, por isso se for o seu caso um desses citados acima, busque orientação no senhor com sinceridades, converse com um Pastor, busque uma igreja perto da sua casa, os homens de Deus podem falar do criador e de sua vontade, e o querer do Senhor deve ser o efetuar em nossas vidas.

Que Deus te abençoe!

Deixe uma resposta